sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A Felicidade não é deste mundo?

Jesus disse que o reino dele não é deste mundo, e muito mais coisas que deveríamos fazer para viver bem, mas para uma vida melhor, em outro lugar. Prometeu ao bom ladrão o Paraíso. E para ir ao Pai era preciso passar por ele.
Resumindo:
De acordo com Jesus, devemos ter uma vida decente nesse planeta visando uma outra melhor, depois da morte.


Kardec disse que  a felicidade não é deste mundo. A vida verdadeira está em outro lugar, muito melhor que esse, sem dores, sem tristezas e decepções.

 Schopenhauer  disse para não sonharmos com um futuro brilhante, pois a felicidade é uma quimera, não existe  e somente a dor e o fracasso que são reais. Segundo ele, nosso objetivo de vida não pode ser o de ser feliz, mas sim de ficar longe da dor e do sofrimento.


Shakespeare foi paradoxal: é melhor viver sem felicidade do que sem amor. Ou seja, a felicidade não vale muito... Mas como ter amor e não ser feliz?

Segundo Freud, a  felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz.

Segundo Voltaire,  os homens que procuram a felicidade são como os embriagados que não conseguem encontrar a própria casa, apesar de saberem que a têm.

Millôr Fernandes foi irônico:  o dinheiro não traz felicidade. Mas paga tudo o que ela gasta.
Schopenhauer teria uma resposta para Millôr:  O dinheiro é uma felicidade humana abstrata; por isso aquele que já não é capaz de apreciar a verdadeira felicidade humana, dedica-se completamente a ele.

Oscar Wilde:  A felicidade do homem casado depende das mulheres com quem não se casou.

Victor Hugo pensava do seguinte modo: A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou melhor, apesar daquilo que você é.


Não é a força mas a constância dos bons resultados que conduz os homens à felicidade, segundo Friedrich Nietzsche.


A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz, disse Fiodor Dostoievski.

 Einstein disse: "Jamais considerei o prazer e a felicidade como um fim em si e deixo este tipo de satisfação aos indivíduos reduzidos a instintos de grupo."


A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula. Mahatma Gandhi.


Só há um caminho para a felicidade. Não nos preocuparmos com coisas que ultrapassam o poder da nossa vontade. Epicuro


Uma alegria tumultuosa anuncia uma felicidade medíocre e breve. Plutarco.


Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Mario Quintana.

A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam. Para aqueles que buscam e tentam sempre. Clarice Lispector.

A felicidade morava tão vizinha.  Que, de tolo. Até pensei que fosse minha. Chico Buarque.


A felicidade não entra em portas trancadas. Chico Xavier.


Tristeza não tem fim. Felicidade sim.Tom Jobim.



Quando eu tinha 5 anos, minha mãe sempre me disse que a felicidade era a chave para a vida. Quando eu fui para a escola, me perguntaram o que eu queria ser quando crescesse. Eu escrevi “feliz”. Eles me disseram que eu não entendi a pergunta, e eu lhes disse que eles não entendiam a vida. John Lennon







SA

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O último adeus

Foi aos cinquenta e quatro anos que o meu pai faleceu, e uma semana antes, quando mamãe e eu estávamos na UTI, o meu pai agradeceu, agradeceu e agradeceu várias vezes. É um dos momentos que o meu pai deixou gravado para a minha memória.

Hoje, quem tem cinquenta e quatro anos sou eu. Como não tenho vontade de agradecer a ninguém, principalmente o Sr MB por ter escamado o artigo Curso de Brinquedo, acredito que ainda vou sobreviver nessa semana.

No entanto, um dos irmãos do meu pai faleceu hoje, ele morava em Oregon (é um estado que fica bem perto do Canadá), e foi passear, levando na sua bagagem três gerações, sua esposa, filhos e netos, lá no Japão, onde ficou hospedado no hotel de sua irmã. A família do meu pai é enorme, eu não sei exatamente quantos tios e tias eu tenho, eu presumo que sejam uns dez.

O meu tio veio duas vezes no Brasil, a primeira vez, quando a Lilian nasceu, e a segunda vez, quando já estávamos morando em Diadema. Nas duas ocasiões, ele mostrou uma cartela cheia de remédios, aquilo é um horror ou um louvor à moderna medicina que garantiu setenta e quatro anos para o meu tio.

O passeio estava programado para março de 2011, mas o Japão foi pego de surpresa, além do tsunami, teve que enfrentar um sério problema com uma das usinas nucleares. Depois de um ano e meio, o meu tio executou o seu passeio. A minha mãe diz que o comentáiro é de que ele foi só para o Japão para dar o último adeus.

Problema mesmo é que ele morreu no vôo de retorno, e a última notícia que eu tenho é que o corpo está num dos hospitais de Florida, do outro lado e bem abaixo dos Estados Unidos. Certamente que será uma autópsia bem rigorosa, tomara que os médicos não encontrem nada relacionado ao desastre nuclear, e que se trata de um simples último adeus.

Diante do exemplo que o meu pai e os meus tios deixaram, só posso repetir o que eles já fizeram. Quando sentir que a minha hora está chegando, vou fazer o máximo possível para ver mais uma vez aqueles que me fizeram sentir como membro de uma família, e principalmente porque não sei onde moram o Adilson e o Sr MB, onde gostaria de deixar o meu último adeus, bem como todo o trabalho para trasladar o que sobrar de mim.

É uma notícia triste e inoportuna, mas também um presente de Deus que lembra que ainda é possível buscar a serenidade dentro de nós, basta fugir um pouco da correria do dia a dia.

Livre-arbítrio



Partindo de um link fornecido pelo Daniel, interessei-me pelo texto sobre livre-arbítrio. Como  a página fornecia poucas palavras sobre o assunto, pesquisei um pouco mais e descobri que o texto havia sido tirado de um artigo publicado pelo site NewScientist.

Diz o seguinte:

um experimento realizado há 30 anos pelo neurocientista Benjamin Libet, sugerindo que o livre-arbítrio — ou seja, a liberdade na tomada de decisões — era influenciado pelo nosso cérebro, acaba de receber uma nova interpretação.

Na época, Libet avaliou a atividade cerebral de indivíduos enquanto eles executavam movimentos voluntários em um ambiente controlado. O cientista percebeu que uma reação cerebral ocorria pouco antes dos participantes realizarem as ações, sugerindo que uma decisão inconsciente ocorria no cérebro aproximadamente meio segundo antes de o indivíduo decidir realizar o movimento conscientemente, o que ele chamou de “potencial de prontidão”.

Desde então, esse potencial tem sido estudado por vários outros cientistas, com o intuito de provar se a tomada de decisões é ou não é voluntária. E, aparentemente, a resposta a essa questão pode ser sim e não!

Quem decide é o cérebro?

Os experimentos parecem indicar que o nosso cérebro já decidiu antes de nós sobre alguma coisa que acreditamos ter acabado de decidir. Assim, os pesquisadores pensam que, quando temos que tomar alguma decisão, nosso cérebro começa a reunir neurônios que acumulam informações relacionadas aos diversos resultados possíveis das nossas escolhas.

E, quando um desses resultados conta com o maior número de evidências positivas, uma dessas escolhas é acionada, e a tomada de decisão ocorre. A discussão agora é determinar se essa nova interpretação prova ou não a existência do livre-arbítrio, embora os pesquisadores acreditem que esta nova teoria possa abrir novas portas para explicar o mecanismo de tomada de decisões.

Fonte: NewScientist

Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/mega-curioso/27991-o-cerebro-interfere-no-nosso-livre-arbitrio-.htm#ixzz2DXwu5fTE

Um experimento realizado há 30 anos pelo neurocientista Benjamin Libet, sugerindo que o livre-arbítrio — ou seja, a liberdade na tomada de decisões — era influenciado pelo nosso cérebro, acaba de receber uma nova interpretação.

Na época, Libet avaliou a atividade cerebral de indivíduos enquanto eles executavam movimentos voluntários em um ambiente controlado. O cientista percebeu que uma reação cerebral ocorria pouco antes dos participantes realizarem as ações, sugerindo que uma decisão inconsciente ocorria no cérebro aproximadamente meio segundo antes de o indivíduo decidir realizar o movimento conscientemente, o que ele chamou de “potencial de prontidão”.

Desde então, esse potencial tem sido estudado por vários outros cientistas, com o intuito de provar se a tomada de decisões é ou não é voluntária. E, aparentemente, a resposta a essa questão pode ser sim e não!

Os experimentos parecem indicar que o nosso cérebro já decidiu antes de nós sobre alguma coisa que acreditamos ter acabado de decidir. Assim, os pesquisadores pensam que, quando temos que tomar alguma decisão, nosso cérebro começa a reunir neurônios que acumulam informações relacionadas aos diversos resultados possíveis das nossas escolhas.

E, quando um desses resultados conta com o maior número de evidências positivas, uma dessas escolhas é acionada, e a tomada de decisão ocorre. A discussão agora é determinar se essa nova interpretação prova ou não a existência do livre-arbítrio, embora os pesquisadores acreditem que esta nova teoria possa abrir novas portas para explicar o mecanismo de tomada de decisões.

Fonte: NewScientist

http://www.tecmundo.com.br/mega-curioso/27991-o-cerebro-interfere-no-nosso-livre-arbitrio-.htm#ixzz2DXwu5fTE

Lendo o texto cheguei à seguinte conclusão:

Se o cérebro decidiu "antes de nós", é porque nós mesmos decidimos, oras bolas! Afinal de contas o cérebro faz parte de nosso corpo!

SA


(Obs: tive que tirar os links e a foto para corrigir o problema que o post estava apresentando)

Músicas

Há muito tempo ouvi essa música de Johann Pachelbel (compositor alemão barroco)Canon em Re Maior e por ela me apaixonei. Queria que fosse tocada  no meu velório e na outra encarnação, quando eu "nascer de novo", ahahaha!


http://www.youtube.com/watch?v=UcxN1uEQTkY&feature=related


Eu sei que o 233 gosta da Nona sinfonia de Beethoven:
 http://www.youtube.com/watch?v=e9cno71jklc 


O Daniel indicou uma música para o Hosaka. Com certeza, a melhor canção para o Hosaka dedicar à princesa é essa:

 http://www.youtube.com/watch?v=fxtkVjBoDGg



SA

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Será que ressuscitamos ou reencarnamos?


De onde vieram os átomos que formam nosso corpo?
Os elementos químicos todos que se encontram espalhados pelo planeta, que formam nosso corpo e ganharam nomes na tabela periódica têm sua origem no hidrogênio, que ficou aprisionado dentro das estrelas sob imensa pressão e temperatura. Quando as estrelas explodem, elas esparramam seu conteúdo pela galaxia toda, por vários planetas. E podem dessa forma, ao cair em algum lugar favorável, produzir vida. Que foi o nosso caso.
Quando morremos acontece o mesmo: nossas moléculas se esparramam por toda parte. Somos um aglomerado disso tudo.  Somos formados do que já fomos anteriormente.
O que significa isso?
Que ressuscitamos ou que reencarnamos?

Vejam o vídeo do astrofísico Neil deGrasse Tysson (pode ter legenda se vc clicar em legendas - cc):




SA

domingo, 25 de novembro de 2012

O que é curiosidade?

A metade da minha vida, eu tive ajuda dos meus pais. Eles me colocaram na escola, e lá tive professores que me ensinaram o que é gramática, o que é literatura, o que é ciência, o que é matemática. Mas, eu sei apenas o básico. Eu não sou capaz de ler um livro ou sequer um comentário de jornal. Eu sei o que é porcentual, mas não sei o que significa os bancos brasileiros praticarem um juros de 5% ao mês, quando os bancos internacionais praticam empréstimos a 5% ao ano.

Ao contrário da Doutora Selma, eu tenho pavor de botar a mão no bisturi. A Doutora Selma já cortou milhares e milhares de bifes em sua vida, e eu nenhum. Mesmo que eu tivesse a curiosidade de pegar um livro sobre cirurgia odontológica, isso não me daria amparo legal para cortar um bife, mas nada me impede de abrir uma banca no Shopping Popular e abrir o meu açougue particular sem o diploma do CRM. Entrar no mundo informal é muito mais rápido e sem nenhuma burocracia, você não precisa de contador, licença de funcionamento da Prefeitura, do Estado ou da Receita Federal.

Mas para cortar o bife, você precisa muito mais que a simples curiosidade, você precisa ter muito peito. A Doutora Selma já demonstrou que tem bastante peito, e eu nenhum. Ou seja, o bisturi é o mesmo, mas enfrentar um bife que grita de desespero e dor, ah isso eu não tenho coragem de encarar.

Essa diferença de postura e personalidade tem a sua melhor explicação no livro do professor Rivail. Por fora parecemos iguais, mas por dentro temos um elemento comum que são diferentes. O professor Rivail chamou-lho de "espírito". Bill Gates chamou-lhe de "software". O Adilson chama de "Índice Interno de Orelhudice", e eu aqui chamo de curiosidade.

A minha tese é de que todos temos curiosidades diferentes. A gente pensa que a curiosidade de uma mulher a leva até o volante do fogão, mas a Doutora Selma demonstrou que não. Ela não só sabe como usar um bisturi, mas também sabe como montar um blogue. Com a ajuda de um horroroso motorzinho refrigerado à água, a Doutora Selma consegue esculpir belos dentes. Enfim, o mundo da doutora é mecânico e prático, já o meu é platônico e sem objetivo. Eu gastei quatro anos da minha vida para tentar fazer a princesa prestar atenção em mim, já a doutora Selma não gasta sequer cinco minutos, ela aprendeu com a sua curiosidade como usar a anestesia e conseguir um monte de abraços de seus pacientes só porque a doutora sabe como usar uma seringa ou xirocaína.

A minha curiosidade é bem limitada, o máximo que consegui foi viver de lembranças da princesa. Às vezes fico imaginando se é possível fazer um download da curiosidade da doutora e fazer um upgrade na minha curiosidade, e assim eu criar coragem para abrir um consultório clandestino no Shopping Popular, mas sem alterar o tamanho do peito. E você, até onde a sua curiosidade lhe levou nessa vida?

O que podemos fazer pelos espíritos?

O Sr Adilson e o Sr Vai Volta são os que mais acrescentam comentários nesse blogue, de acordo com o levantamento que a Doutora Selma fez recentemente. A situação da Doutora Selma não é boa. Para você arrancar o dente de um cliente, isso precisa de um raio-x, examinar se a coroa está realmente comprometida para depois arrancar o dente condenado com um alicate, ou seja, é um trabalho de no mínimo de meia hora. Para a Doutora contar todos os comentários do Adilson, do Vai-Volta, e colocar a tabela em ordem crescente, isso é coisa de semanas. Ou seja, não entrou ninguém no consultório da Doutora Selma nesses últimos cinco meses, e agora ela apela para o espírito do Papai Noel para que ele arranje alguém com uma terrível dor de dente nesse Natal. Claro que o trabalho dela não se resume em arrancar a dor do paciente, mas sim o seu pão de cada dia, essa é uma herança maldita que todos nós herdamos de nossos antepassados, que pisaram na bola com o Arquiteto do Mundo, e agora temos que suar a camisa para ter o merecido sustento de cada dia.

Ao invés de colocar o Papai Noel no Blogue, muito melhor seria se a Doutora Selma colocasse o endereço do seu consultório, se colocasse a tabela de preço da resina, e se convidasse o Vai-Volta e o Adilson para melhorar o bom humor. Mas, isso, o Google não permite, e assim temos que conviver com as cáries do Adilson e do Vai-Volta em seus comentários. Para o Vai-Volta, bastaria apenas a conta bancária da Doutora Selma, que ele iria conseguir um empréstimo a uma taxa bem menor que o Selic, mas isso o Google não permite. Ou seja, a liberdade de expressão do Google não contempla ganhos pessoais, mesmo que seja para comprar uns três pãesinhos.

Isso me fez lembrar de uma passagem do Evangelho, onde Jesus afirma que temos que ajudar os menos afortunados que vemos do que os espíritos que não vemos, acho que isso foi depois do Sermão da Montanha em Mateus. Quem é bom em citar a Bíblia é o Adilson, eu já tenho muita dificuldade na leitura, não lembro do texto original, mas acredito que tem a ver com o amor às pessoas que vemos todos os dias. Ou seja, se não podemos ajudar a Doutora Selma que vemos todos os dias, imagine o que podemos fazer para os pobres espíritos cuja carne já virou pó mas ainda vagam na Terra em busca da Luz. Muitas vezes eles ficam revoltados e balançam as mesas, muitas vezes sem a ajuda de um mediúnico.

Aqui eu apelo pela conhecida técnica católica da oração. Claro que Deus sabe do que a Doutora Selma precisa, mas não custa nada repetir o pedido, pois não é só destino da Doutora Selma que está em jogo, mas sim esse espaço que conseguimos para publicar os nossos comentários na internet. Claro que a Doutora Selma detesta esse modismo católico, mas que culpa nós temos se os nossos espíritos ainda estão no começo do longo caminho da evolução? Enfim, a paciência é o único remédio que conhecemos para pintar os tijolos de nossas paróquias e mostrar ao mundo o nosso belo sorriso, ainda que todos os dentes sejam totalmente postiços.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Habemus Papam - parte 2

Hoje, consegui trocar o disco com o Cesar. O quarto capítulo em diante mostra o escolhido vagando num teatro e até assistiu uma missa, onde estavam apenas ele, o padre e mais cinco fiéis. O padre disse que passamos por uma fase bem difícil, e ele aconselhou a procurar a humildade, mostrar as nossas fraquezas a Deus e reconhecer que dependemos muito mais dEle agora.

No Vaticano, sem nenhum Papa para apresentar ao mundo, ou pelo menos para um terço do planeta, depois de três dias, os arcebispos decidiram sair, e assistir a mesma peça de teatro que o escolhido estava assistindo. A peça foi prejudicada. Com tantos arcebispos na plateia, foi fácil para todos identificarem quem era o novo Papa.

Finalmente, o escolhido teve a coragem de aparecer na famosa sacada, recebendo calorosos aplausos, mas o seu discurso foi curto e amargo: ele pediu para todos orarem por ele, principalmente porque ele não tinha nenhuma habilidade para ser o líder espiritual de milhões de católicos que ainda existem no mundo moderno.

Ou seja, o filme é um ensaio de como será o fim do catolicismo.

O filme é bem água com açúcar, mas com o fim do catolicismo, eu acredito que o protestantismo vai também desaparecer, bem como o ateísmo, e o planeta será 3/3 espírita, ou seja, ao invés de pedir ajuda à Santa Tereza, você precisará levar o seu PC numa casa espírita e pedir para um mediúnico psicografar um tutorial de como consertar o PC.

Enfim, o Ésio estava certo, a religião baseado na antiga Bíblia está acabando. Hoje, precisamos distinguir a nossa existência carnal e a nossa existência espiritual, e consertar um problema de cada vez, pois os milagres só existiram no tempo de Jesus. Agora é o tempo do professor Rivail, você é dotado de um espírito junior, senior ou pleno, eu ainda não sou nenhum dos três, porque ainda tenho o Santo Bento XVI que reza por mim e por milhares de devotos que depositam em crucifixos, imagens de madeira, gesso ou papel, a esperança de que somos mais que cobaias no laboratório do Paraíso.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O silêncio é de ouro

Muitas vezes minha avó repetiu a frase "A palavra é de prata e o silêncio é de ouro" e eu, na minha infantil ignorância não entendia e não refletia. Quando criança  falta muita paciência e em tudo colocamos pressa e irreflexão. Só muito tempo depois, amadurecendo,  comecei a digerir o verdadeiro significado da frase, que na verdade é muito simples: melhor o silêncio do que a palavra, obviamente que em determinadas ocasiões.

Jesus foi um grande adepto do silêncio nas horas certas, e dava muito valor para ele. Disse para seus Apóstolos que  a boca fala conforme o estado do coração, e o mais importante é o que sai pela boca e não o que entra, pois o que entra logo sai e é jogado em lugares desprezíveis. Bem, não tanto desprezíveis, pois hoje em dia o que entra pela boca  quando sai está sendo jogado através de esgotos  em rios e praias, poluindo o ambiente com coliformes fecais (Escherichia, Enterobacter e Klebsiella). Na época de Jesus nunca tinha se ouvido falar em coliformes, e provavelmente os lugares escusos aos quais ele se referia não contaminava os rios do Oriente Médio.

 Visto que o que entra pela boca  já sabemos o destino, o importante é descobrirmos os danos causados pelo que sai. E aí a coisa complica... Muitas vezes perdi a chance de ficar em silêncio e acabei complicando a situação.

Quando Jesus foi preso, foi levado pelos soldados à presença de Herodes, que ficou satisfeito em vê-lo, pois a fama de Jesus era grande e muitas notícias haviam sido trazidas até ele pelos fofoqueiros de plantão. Jesus estava sujo devido aos maus tratos, rosto cheio de sangue e ferido. Herodes teve um faniquito e xingou os soldados por terem trazido Jesus sujo, e pediu que o limpassem, pois na sua presença queria pessoas limpas e não sujas a ponto de causar nojo. Os soldados limparam Jesus com a "delicadeza" de soldados... Jesus permaneceu em completo silêncio. Qual de nós suportaria isso?

"Limpo", Jesus é novamente levado à presença do poderoso Herodes, que mandou colocassem nele uma túnica branca. Sabem o significado da túnica branca naquele tempo? Que a pessoa era louca, doida varrida, que o que ela dizia não tinha valor algum!

"_Têm-me falado muito de tua sabedoria, dos teus discursos e da tua doutrina; eu desejaria ouvir-Te refutar os teus acusadores. – Que dizeis? – É verdade que és o rei dos judeus? – És o Filho de Deus? – Quem, és? – Ouvi dizer que tens feito grandes milagres, prova-o diante de mim, fazendo um milagre. Depende de mim libertar–Te. – É verdade que deste a vista a cegos de nascença? Ressuscitaste dos mortos Lázaro? Saciaste vários milhares de homens com poucos pães? Porque não respondes? – Conjuro-te a operar um dos teus milagres. – Seria muito em teu favor”. Herodes cobriu Jesus de perguntas, mas Ele permaneceu calado.

Vendo que nenhuma palavra conseguiria arrancar de Jesus, Herodes o mandou de volta para Pilatos. Não queria se comprometer, principalmente porque já havia mandado cortar a cabeça de João Batista.

Jesus permaneceu em completo silêncio. Não se revoltou, não acusou. O que teria acontecido se Ele "rodasse a baiana"? Não se sabe.

Mas a verdade é que o silêncio foi de ouro, porque não valia perder a paciência com pessoas medíocres. Jesus sabia que todos eram medíocres. Só sai mediocridade do coração dos medíocres.

Tenho pensado muito nisso, no meu dia a dia.


Igreja Bonsucesso em Jacareí/SP, onde meus pais se casaram há 50 anos





Abs.


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Habemus Papam, The Human Centipede, Hell

Eu comprei esses três pseudo-blu-ray na banca do César no Shopping Popular, eles rodam no meu aparelho da Sony, mas não rodam no aparelho da Samsung da minha mãe. Acredito que o aparelho da Samsung tem um algorítimo mais rigoroso para verificar a autenticidade do disco. Precisei comprar um blu-ray para a minha mãe, pois os fornecedores dela (geralmente do Japão) estão mandando filmes em padrão diferente do DVD, e com o problema que enfrentei no aparelho dela, agora tenho receio de atualizar o firmware da Sony.

Dos três títulos, o Habemus Papam parece ser o melhor, só consegui ver até o quarto capítulo. Ele fala de um Papa que sofre de ataque de nervos, e o Vaticano é forçado a pedir ajuda de um psicólogo. O novo Papa consegue fugir do esquema de segurança do Vaticano, e tenta deseperadamente recuperar a memória do seu passado, que ele perdeu misteriosamente na ocasião que foi escolhido. No Vaticano, o psicólogo foi proibido de sair, assim só restou a alternativa de ler a Bíblia, e não sei que livro ele leu, mas ele comenta com os arcebispos de que o texto bíblico fala da depressão, na opinião dele, o mesmo drama que o novo Papa vem enfrentando. O filme parece ser muito interessante, durante a semana vou pedir para o Cesar trocar o disco.

The Human Centipede não tem dublagem e não tem legenda. Eu não entendi bolhufas do que as americanas falaram, não entendi bolhufas do que os alemães falaram, não entendi bolhufas do que o japonês falou, mas depois de duas horas, achei muito sensato não traduzir coisa alguma. Logo no começo do filme, o suposto médico explica às duas americanas e um japonês o que ele pretende fazer com os três através de um desenho no retroprojetor. O desenho é fácil de entender, o problema é que o médico tira a ideia do papel e tenta colocar na prática. É um filme estritamente impróprio para menores de dezoito anos, tem bela fotografia e aconselho a não ver o filme, se você tem um estômago fraco.

Finalmente, Hell é um outro filme que fala da Alemanha em 2016. Depois que surgiram as primeiras explosões solares em 21 de dezembro de 2012, a temperatura do planeta subiu 10 graus Celcius, acabando com a água e as plantações. O filme fala de um grupo de sobreviventes, do desespero deles em procurar água e comida, até que eles caem numa emboscada, e conhecem um novo grupo de sobreviventes que achou a única forma de sobreviver num planeta que está morrendo. Comparando Hell com Human Centipede, Hell é um filme bem água com açúcar, mas vale a pena assisti-lo.

Bom feriado para os munícipios que não anteciparam a data da consciência negra, como Diadema e São Paulo.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Sugestões para as notas de real

Como se sabe, o Banco central irá tirar a frase "Deus Seja Louvado" das notas de real. Seguem algumas sugestões para as notas, de acordo com a personalidade dos frequentadores do blog:
Nota do 233

Nota do Vai-Volta

Nota do Hosaka

Nota da Nihil

Nota do Ateu

Nota do Daniel

Nota do William

Nota da Selma

domingo, 18 de novembro de 2012

Como evoluir sem reencarnar?

Tem um texto publicado pelo Vai Volta que afirma que houve um levantamento estatítisco no planeta, afirmando que 2/3 da população do planeta já aceita as diretrizes do espiritismo, ou seja, as desigualdades que existem entre nós é uma condição necessária para que Deus ensine aos espíritos de como evoluir durante as encarnações.

Ou seja, o capitalismo não é um sistema onde o homem explora o homem, mas a vontade de Deus, a grande maioria é contribuinte e uma meia dúzia é mensalão. Todo contribuinte sonha em não pagar tributos ao padre, ao prefeito, ao governador e ao presidente, e sonha em ser um Dirceu, mostrando que o dinheiro compra até votos, mas apenas de um ou dois juízes, não do tribunal inteiro.

Para nós que somos contribuintes, não temos sequer o Procon para ouvir as nossas reclamações. Há cerca de cinco anos, alguns juízes intimaram a fechar alguns bancos que demoram mais de quinze minutos para atender o cliente. Como o pessoal do banco tem colaboradores com espíritos bastante evoluídos, eles atenderam a requisição do Juíz: dia desses eu fui no Bradesco, colocaram um funcionário na entrada e disse para mim "Não aceitamos conta de água, de luz e de telefone!" Ou seja, ao invés do juíz fechar o banco, o banco se prontificou de fechar a porta para mim, e com isso não perco o meu tempo na fila. Isso sim que é evolução.

Vinte minutos depois, eu fui no caixa da Magazine Luiza, e lá tinha um cartaz assim: "Nao aceitamos conta de água, de luz e de telefone!" Ou seja, existem colaboradores com alto indíce de mediunidade, sem eu pedir, eles já sabiam o que eu queria.

Portanto, a estatística do Vai Volta está correta. Hoje, você precisa frequentar a casa espírita, e de lá melhorar a sua mediunidade para saber quem pode receber as suas contas de consumo, principalmente porque não dá para pagá-las na próxima encarnação.

A impressionate multi janela do Android 4.1.2 LK4

AndroidZ

O Jhonny está divulgando o mais novo ROM do pedaço, o LK4, nesse link: http://www.androidz.com.br/forum/topic/20471-beta-android-412-beta-oficial-lk4/

Eu usei o método Mobile Odin sem nenhum Wipe, e tudo indica que está funcionando como era antes. Surgiram novos ícones, e através do TouchWiz, já dei um jeito de ocultá-los, baseado no velho mote chinês "quem não vê, não sente".

Se você segurar o botão Retorno por algum tempo, vai aparecer a barra da Multi Janela, que você pode ancorar no lado direito, no lado esquerdo, no lado de cima ou no lado de baixo.

Puxando a aba para dentro da área de trabalho, você tem vários aplicativos conhecidos. Se você arrastar o ícone Internet, vai aparecer a janela do navegador. Se você arrastar o ícone Galeria, a tela ficará dividida em duas partes, uma será do navegador, e outra da Galeria, ou seja, você vai ver na mesma janela dois programas sendo executados ao mesmo tempo.

Isso é um recurso fantástico. Quando eu frequentava o fórum do iPhone, todo mundo aplaudiu de pé essa inovação do Android, mas isso foi há mais de um ano, e que só agora chega no Galaxy SIII.

Claro que o programa tem suas limitações, ele não permite abrir duas janelas do mesmo programa e também não descobri como incluir um programa do meu repertório na barra da multi janela. Mas que o programa é show, ah isso é.

Para desabilitar a barra da multi janela, basta apertar o botão de retorno por algum tempo.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Afinal por quê......

Afinal por quê os indícios conspiram a favor de Kardec e não desse pantomineiro
piruetas233, hein???...  :)...
 
 
REENCARNAÇÃO: MITO OU REALIDADE? (III)

Os meninos-prodígio
A palavra reencarnação (re + encarnar + acção) significa a acção do Espírito voltar a um novo corpo de carne, após a morte do corpo físico. Considerada outrora como uma realidade por muitas religiões e filosofias, hoje, a reencarnação passou a ser motivo de pesquisa de inúmeros cientistas, que numa postura de abertura procuram explicações para algumas situações que sugerem que a reencarnação é uma realidade.

Um dos casos que sugerem a realidade da reencarnação, se calhar até o menos evidente, tendo em conta a sua abordagem quase apenas filosófica, em oposição aos demais casos que podem ser investigados com rigor, são as situações dos meninos-prodígio. Os meninos-prodígio são crianças que, com pouca idade, têm conhecimentos fora do que é considerado normal, sendo considerados fenómenos inexplicáveis sob o ponto de vista do conhecimento científico actual. Podemos referir-nos a crianças que desde muito cedo revelam conhecimentos que somente no estado de adulto é normal adquirir, como falar seis, sete ou oito línguas com dois ou três anos de idade, crianças que fazem licenciaturas quando deviam andar a brincar e com outras tarefas mais infantis, de acordo com a sua idade física. Os meninos-prodígio revelam faculdades fora do normal e sugerem ser pessoas que voltam à Terra, num novo corpo, com capacidades intelectuais muito mais desenvolvidas do que a maioria das pessoas na Terra. Esses seres sobredotados teriam uma capacidade especial de aceder à informação adquirida em vidas anteriores e que consta dos seus arquivos psíquicos. Se assim não fosse, de onde viriam tais conhecimentos que não são explicados pela genética, pois que outros irmãos biológicos não são portadores da mesma característica? Partindo da suposição que apenas tivéssemos uma vida na Terra, que justiça seria a de Deus, o Criador do Universo, ao dar a excepcionalidade a uns ao ponto de serem fenómenos intelectuais, a imbecilidade ou idiotia a outros, e a “normalidade” aos demais? Haveria sem dúvida tratamento desigual perante os Seus filhos, por parte do Criador do Universo. Assim agindo, diz-nos a lógica, Deus seria menos que nós próprios aqui na Terra, pois que nós, seres humanos, procuramos dar as mesmas condições de êxito aos nossos filhos de molde a que um não seja preterido relativamente ao outro. Que não faria Deus por nós, sendo omnipotente, a justiça infinita? Pelo menos faria o mesmo que nós, seres imperfeitos, temporariamente no planeta Terra.
Os meninos-prodígio são seres que voltam à Terra para darem um “empurrão” evolutivo à sociedade nas mais variadas áreas do conhecimento Na perspectiva reencarnacionista, o Espírito vive tantas vidas físicas quantas forem necessárias, nos mais variados planetas, até atingir o estado de Espírito puro, ensejando assim para todos, igualdade de oportunidades, cabendo a cada um esforçar-se mais ou menos de acordo com o seu livre-arbítrio, no seu processo evolutivo. Kirill Troussov, (na foto ao lado) com apenas cinco anos de idade, foi admitido na reputada escola de música para talentos precoces do Conservatório Rimski-Korsakov, situado em São Petersburgo. Aos sete anos de idade actuou com a Orquestra Nacional Russa em Moscovo. Ganesh, inglês, de origem indiana, licenciou-se em Matemáticas, com distinção, com 13 anos de idade, pela Universidade de Surrey, perto de Londres, na Inglaterra (in jornal “Público”, 19 de Julho de 1992, Portugal). Dizem os Espíritos, quando se comunicam com a humanidade no planeta Terra, através de pessoas portadoras de percepção extra-sensorial ou mediunidade) que os meninos-prodígio são seres que voltam à Terra para darem um “empurrão” evolutivo à sociedade nas mais variadas áreas do conhecimento, como a Física, Astronomia, música, religião, arte, entre outras. No próximo artigo iremos abordar os casos de crianças que se lembram de vidas anteriores, com pouca idade, em casos pesquisados sob grande rigor científico e que não deixa margens para dúvidas, de acordo com esses pesquisadores, de que a reencarnação é uma realidade, esperando-se inclusive que possa vir a ser considerada dentro de anos, como mais uma lei biológica, na perspectiva do Eng.º Hernâni Guimarães Andrade, presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas, em Bauru, São Paulo, no Brasil, um dos mais conceituados pesquisadores nesta área, a nível mundial. Bibliografia: O Livro dos Espíritos, Allan Kardec Você e a Reencarnação, Hernâni Guimarães Andrade, 1ª ed., Bauru, São Paulo, CEAC- Editora, 2002, Brasil Morte, uma Luz no Fim do Túnel, 1ª Ed.; São Paulo: FE, 1999, Brasil Reencarnação no Brasil. 1ª Ed.; São Paulo: Casa Editora “O Clarim “, 1988, Brasil Renasceu por Amor, 2ª Ed.; São Paulo: FE, 1995, Brasil Morte, Renascimento, Evolução, 9ª Ed.; São Paulo: Editora Pensamento, 1993, Brasil www.adeportugal.org – Curso Básico de Espiritismo, Ass. de Divulgadores de Espiritismo de Portugal
--
Foi retirado daí desse site: http://www.caldasrainha.net/lucas/index.php?option=com_content&task=view&id=69&Itemid=33

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Deus seja louvado




Com certeza todos vocês já repararam que nas cédulas de real existe a inscrição "Deus seja louvado".

 O cardeal dom Odilo Scherer, arcebispo metropolitano de São Paulo, questionou nesta segunda-feira (12/11) a ação do Ministério Público Federal que pede que as novas cédulas de real sejam produzidas sem a expressão "Deus seja louvado". O Ministério Público não vê sentido em colocar essa frase nas notas.


Segundo o texto do Banco Central, a expressão apareceu pela primeira vez na moeda nacional em 1986, nas cédulas de cruzados, por orientação do então presidente, José Sarney, e foi mantida nas notas de real por determinação de Fernando Henrique Cardoso, então ministro da Fazenda.

O responsável pelas características das cédulas é o Conselho Monetário Nacional, que tem entre seus membros o presidente do BC.

A Procuradoria pede que a União comece a imprimir as cédulas sem a frase em até 120 dias. Pede ainda que haja uma multa simbólica de R$ 1 por dia de descumprimento.

 O que vocês acham?

Fonte: Folha SP

SA

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Política de Conteúdo do Blogger

http://www.blogger.com/content.g

O Blogger é um serviço gratuito para comunicação, auto-expressão e liberdade de expressão. Nós acreditamos que o Blogger aumenta a disponibilidade de informações, incentiva o debate e viabiliza novas conexões entre as pessoas.

Respeitamos a propriedade e a responsabilidade pelo conteúdo que nossos usuários optam por publicar. Acreditamos que a censura desse conteúdo é considerada contrária a um serviço fundamentado na liberdade de expressão.

Para preservarmos esses valores, precisamos conter os abusos que ameaçam nossa capacidade de fornecer este serviço e a liberdade de expressão que o programa incentiva. Por isso, existem alguns limites quanto ao tipo de conteúdo que pode ser hospedado no Blogger. Os limites definidos estão em conformidade com requisitos legais e servem para aperfeiçoar o serviço em sua totalidade.

Limitações de conteúdo


Nossas políticas de conteúdo têm um papel importante em manter uma experiência positiva para vocês, os usuários. Respeite estas diretrizes. Podemos alterar nossas políticas de conteúdo periodicamente, por isso acesse esta página novamente no futuro. Além disso, observe que ao aplicar as políticas abaixo, podemos abrir exceções com base em considerações artísticas, educacionais, documentais ou científicas ou quando houver outros benefícios substanciais ao público em não tomar medidas em relação ao conteúdo.


Conteúdo adulto: permitimos conteúdo adulto, incluindo imagens ou vídeos que contenham nudez ou atividade sexual no Blogger. Entretanto, marque seu blog como 'adulto' em suas configurações do Blogger. Do contrário, podemos colocá-lo em um intersticial de 'conteúdo adulto'.

Há algumas exceções a nossa política de conteúdo adulto:
■Não use o Blogger como forma de ganhar dinheiro com conteúdo adulto. Por exemplo, não crie blogs em que uma porcentagem significativa do conteúdo seja composta por anúncios ou links para sites pornográficos comerciais.
■Nenhum conteúdo de incesto ou bestialidade: não permitimos conteúdo de imagem, texto ou vídeo que exiba ou incentive incesto ou bestialidade.

Segurança de crianças: temos uma política de tolerância zero quanto a conteúdo que explore crianças. Alguns exemplos incluem:
■Pornografia infantil: encerraremos as contas de usuários que publicarem ou distribuírem pornografia infantil. Também denunciaremos esses usuários para as autoridades legais.
■Pedofilia: não permitimos conteúdo que incentive ou promova atração sexual por crianças. Por exemplo, não crie blogs com galerias de imagens de crianças em que a coleção de imagens ou o texto que as acompanha seja sexualmente sugestivo.

Incitação ao ódio: queremos que você use o Blogger para expressar suas opiniões, mesmo que elas sejam polêmicas. No entanto, não passe dos limites com a publicação de incitação ao ódio. Por incitação ao ódio, nos referimos a conteúdo que promova ódio ou violência em relação a grupos com base em raça, etnia, religião, deficiência, sexo, idade, status de veterano ou orientação sexual/identidade de gênero. Por exemplo, não escreva um blog dizendo que os membros da raça X são criminosos ou defendendo a violência contra praticantes da religião Y.

Conteúdo grosseiro: não poste somente para chocar ou ser rude. Por exemplo, imagens em close de ferimentos à bala ou cenas de acidentes sem contexto ou comentários adicionais podem violar esta política.

Violência: não ameace outras pessoas em seu blog. Por exemplo, não poste ameaças de morte contra outra pessoa ou grupo de pessoas e não poste conteúdo que incentive seus leitores a agirem com violência em relação a outras pessoas ou grupos de pessoas.

Direitos autorais: é nossa política responder a notificações claras de alegações de violação de direitos autorais. Para obter mais informações sobre nossos procedimentos de direitos autorais, clique aqui. Além disso, não forneça links para sites em que seus leitores possam fazer download não autorizado de conteúdo de outras pessoas.

Informações pessoais e confidenciais: não é permitido publicar informações pessoais e confidenciais de outras pessoas. Por exemplo, não poste números de cartões de crédito, números de CPF, números de telefones não listados e números de carteiras de motorista de outras pessoas. Além disso, lembre-se de que, na maioria dos casos, as informações que já estão disponíveis em outros lugares na Internet ou em registros públicos não são consideradas particulares ou confidenciais de acordo com nossas políticas.

Falsificação de identidade: não engane ou confunda seus leitores fingindo ser outra pessoa ou representar uma organização se isso não for verdade. Não estamos dizendo que você não pode publicar paródias ou sátiras, mas evite conteúdo que possa enganar os leitores sobre sua verdadeira identidade.

Atividades ilegais: não use o Blogger para participar de atividades ilegais ou para promover atividades ilegais ou perigosas. Por exemplo, não crie um blog que encoraje as pessoas a beber e dirigir. Caso contrário, podemos excluir seu conteúdo. Além disso, em casos sérios como os que envolvem o abuso de crianças, podemos denunciá-lo para as autoridades.

Spam: o spam assume diversas formas no Blogger e todas elas podem resultar na exclusão de sua conta ou de seu blog. Alguns exemplos incluem a criação de blogs projetados para direcionar tráfego para seu site ou para promovê-lo nas listagens de pesquisa, postar comentários em blogs de outras pessoas para promover seu site ou produto e copiar conteúdo existente de outras fontes com a finalidade de gerar renda ou outros ganhos pessoais.

Malware e vírus: não crie blogs que transmitam vírus, gerem pop-ups, tentem instalar software sem consentimento do leitor ou que de outra forma afetem os leitores por meio de códigos mal-intencionados. Isso é estritamente proibido no Blogger.

Cumprimento da Política de Conteúdo do Blogger


Se encontrar um blog que você acredita que viola nossas políticas de conteúdo, por favor nos informe por meio do link 'Denunciar abuso', localizado na parte superior de cada blog sob a lista suspensa 'Mais' (Observação: se o proprietário do blog ocultou esse link, você pode denunciar o abuso aqui).

Nossa equipe analisa estas sinalizações em busca de violações de política. Se o blog não violar nossas políticas, nenhuma ação será realizada contra ele ou contra o seu proprietário. Se considerarmos que um blog violou nossas políticas de conteúdo, realizaremos uma ou mais das seguintes ações com base na gravidade da violação:
■Colocar o blog atrás de um intersticial de "conteúdo adulto"
■Colocar o blog atrás de um intersticial onde apenas o autor do blog possa acessar o conteúdo
■Excluir o conteúdo ofensivo, a postagem ou o blog
■Desativar o acesso do autor a sua conta do Blogger
■Desativar o acesso do autor a sua conta do Google
■Denunciar o usuário à polícia

Purgatório

Se o mundo acabar em 21/12/2012, e você virar um espírito, para onde você gostaria de ir?
a. céu
b. inferno
c. purgatório


Você sabia que até o ano de 593 ninguém poderia ir para o purgatório? Por um simples motivo: ele ainda não existia! Foi criado por um decreto papal (Papa Gregório I).

A Enciclopédia Católica diz o seguinte:  "Purgatório é ‘Estado ultraterreno, duradouro até ao último julgamento, em que as almas daqueles, que morreram em Graça, mas com imperfeições ou pecados veniais ou penas temporais a pagar pelos pecados graves perdoados, expiam e se purificam antes de entrar no paraíso’"


Seguindo o raciocínio do 233, os Católicos não são Cristãos, visto que Cristo morreu pelos nossos pecados mas,  ainda existem almas pecadoras que devem permanecer num lugar chamado "Purgatório" para deixarem de ser pecadoras. Como entender isso?

O Purgatório rendeu muito dinheiro para a Igreja séculos atrás, pois eram vendidos lugares no céu para quem tinha como pagar.

As almas que estão no purgatório podem ser ajudadas pelos vivos. O catecismo da igreja romana afirma de facto:Podemos socorrer e também libertar as almas das penas do Purgatório com os sufrágios ou seja com orações, indulgências, esmolas e outras boas obras, e sobretudo com a santa Missa (...) O fruto destas obras, aplicado às almas do Purgatório, toma o nome de sufrágio, porque sufraga, isto é, alivia as penas das almas do Purgatório e apressa a libertação delas’ (Giuseppe Perardi, op. cit., pag. 172, 173).

Na Bíblia não se fala em purgatório. Jesus falou sobre purgatório? Ele falou apenas em duas portas: a estreita e a larga. 


SA


Baseado em: http://portoghese.lanuovavia.org/portoghese_conf_1_ccr_06_purgatorio.html

domingo, 11 de novembro de 2012

Lugar de bandido é na cadeia!

AndroidZ

Como havia prometido, aqui segue o final da novela do furto do celular do meu irmão, onde gastei dois dias, mas sem nenhum resultado.

O meu irmão encontrou o cupom fiscal do celular da LG, só que o cupom foi emitdo há mais de um ano através de uma impressora térmica e ele está completamente ilegível, não dá para saber qual era o IMEI do celular. Cadastrei o meu irmão no programa Nota Fiscal Paulista, na esperança de ver uma cópia digital do cupom fiscal, eu encontrei o registro do documento, mas ele não abre os detalhes do cupom. Fui no Magazine Luiza, e eles informaram que não é possível emitir uma nova cópia do cupom, o máximo que eles poderiam fazer é declarar que o celular pentence ao meu irmão.
Depois de todo esse contratempo, eu fiquei imaginando como guardar o IMEI do meu Galaxy S3. Como eu detesto procurar papel, principalmente porque eu sou muito desorganizado, eu fui lá no Hotmail, abri uma pasta com o nome de IMEI, e mandei uma mensagem para mim mesmo com o título "IMEI do Galaxy S3 Frank K Hosaka", e arquivei a mensagem na pasta IMEI. Agora, só preciso rezar para que a Microsoft venda bastante o Windows 8, para manter o servidor do Hotmail sempre funcionando.

Para resgatar o número do celular que está em meu nome, eu já fui mais precavido, levei o RG original, o CPF original e a Conta de Telefone e R$ 10,00. Fui numa loja da Vivo no Centro de Diadema, e eles disseram que o sistema está fora do ar e que só volta na próxima segunda. Fui no Shopping Praça da Moça, onde tem duas lojas da Vivo, a primeira disse que não tem Chip Virgem para fazer esse tipo de operação, e a segunda disse que não tem Chip Virgem para a o plano Pré-Pago. Antes de eu ter escolhido a Vivo como operadora, eu usava a TIM, mas passei tanta raiva que mudei. Hoje, eu acho uma tremenda besteira mudar de operadora, em qualquer uma você passa raiva.

O mais difícil mesmo é fazer o boletim eletrônico de ocorrência. Eu registrei os documentos que foram furtados bem como o celular, e depois de duas ou três horas o delegado deferiu o boletim, mas só que só havia o celular, não sei que besteira que eu fiz que acabei perdendo o registro dos documentos. Fiz um novo boletim, agora só com os documentos, e hoje de manhã, o delegado informou que o meu pedido foi indeferido, que o correto é fazer um complemento do boletim que foi deferido. Agora na hora do almoço é que chegou a resposta do delegado, informando que o meu complemento foi contemplado no BEO, avisando que o BEO não substitui os documentos originais e que o RG foi bloqueado, sendo necessário a emissão de uma nova via. Ou seja, mesmo que os originais sejam encontrados, não há como cancelar o Boletim Eletrônico de Ocorrência.

Viver é aprender: eu nunca ouvi falar em RG bloqueado. Você já ouviu falar disso?

Finalmente, o meu irmão também pediu para falar com o Banco do Brasil, para bloquear o cartão do banco. Levei um tempão para saber como se faz isso, mais depois de várias tentativas e erros, descobri que a opção correta é o mais óbvio, o cartão, só depois que aparece a opção de cancelamento. A atendente foi super gentil comigo, disse que havia feito o bloqueio provisório, mas o definitivo só o meu irmão é que podia fazer.

Viver é aprender: você já ouviu falar de bloqueio provisório do cartão?

Depois de pastar tanto, eu lembrei do professor Andros, que vivia repetindo que lugar de bandido é na cadeia. Agora, eu concordo com ele.

20122012 -> 20/12/2012

No topo do blogue da Selma tem uma enquete, perguntando o que vai acontecer com você se o mundo acabar em 21/12/12. Creio que a data correta é 20/12/2012.

Para mim, o mundo está sempre se acabando. Por exemplo, eu já nem lembro o que eu comi no almoço de ontem. Eu também não sei quantas vezes o suposto Andros me perguntou sobre o meu orgulho.

Por mais que me esforce, eu também não consigo mais ver o sorriso da Princesa.

Nessa circunstância, não sei se a minha vida foi boa ou não. Hoje, eu só tenho a metade dos dentes, eu não lembro o que é ter todos os dentes. Claro que há registros vagos na memória, informando que uma vez a cada seis meses eu entrava na churrascaria e devorava tudo o que era carne que passava pela mesa, hoje eu nem sei que gosto tem o contra filé.

Nesse momento, eu ouço a lavadora da Brastemp girando as roupas para lá e para cá. Às vezes, eu ouço o camundongo gritando, querendo sair da gaiola. A minha mãe disse que é o quinto camundongo que ela pegou na armadilha só nessa semana, e ela está esperando o meu irmão caçula para executá-lo.

Eu não tenho coragem para enfiar a gaiola num balde e terminar o mundo do camundongo antes de 20 de dezembro de 2012. Mas também eu não sou uma pessoa boa, se fosse, já teria aberto a gaiola e libertado o camundongo do cativeiro.

Isso me faz lembrar de um pensamento do Einstein que a Selma gosta sempre de repetir: a maldade não é só daqueles que afogam o camundongo, mas principalmente daqueles que não fazem nada para salvá-lo do destino. Aos olhos da Selma, eu sou uma pessoa muito má, pior que o meu irmão caçula.

Talvez a Selma tenha razão. Eu ajudei a matar milhares e milhares de galinhas, devorando suas asas, pernas, coxas e até o coração delas. Ainda bem que existe o abençoado esquecimento, senão eu estaria morto de arrependimento muito antes de 20 de dezembro de 2012. O que vai acontecer comigo depois dessa data? Essa é fácil de responder: vou continuar menor que o meu destino.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Handbase para Android

AndroidZ

Frank K Hosaka:

A maior diferença entre o iPhone e o Android no meu dia a dia é o programa Handbase. Para quem tem um iPhone, o Handbase recebeu várias atualizações. Para quem tem um Android, nenhuma atualização, e a rotina de sincronização não funciona, principalmente porque o Handbase do PC não consegue abrir uma conta para o Android. Hoje recebi um email, explicando a dificuldade do Android no mundo do DDH Software:

Those of you who have upgraded devices or the OS on your existing Android phone or tablet may be disappointed to find that our conduit can no longer connect to your device.
In most Android 4.x OS builds, the ability for USB Mass Storage mode was taken away and replaced with a different option called MTP. MTP is something designed for media/MP3 players to handle transfers of files, and while it has the advantage of not disconnecting access of the drive from your device while connected, it no longer has the drive mapping feature we rely on as the basis for our connection in the conduit.
We've worked and researched and finally found a reliable workaround for this hiccup, which is the use of WebDAV - a way to map your device over wifi. Full details and instructions are here.
Longer term, we are in development of an all new option for syncing via the Cloud which will hopefully become your sync mode of choice. Stay tuned for more on that!

Ainda não testei a solução da DDH Software, só estou adiantando o expediente para quem usa o Handbase no Android. O correto é abrir o tópico na área de programação do Android e não no Galaxy SIII, mas o problema é que eu só tenho o Galaxy SIII para testar.

---------------------------------

JhonnyNS:

Bom, além da solução que eles apresentaram... Você também pode recorrer a este MÉTODO. Caso o problema seja somente acessar o modo UMS (se for no uso do external sd), este programa pode ser que ajude. (Ps: A internet é um pequeno grande mundo, NÉ?)

---------------------------------

Frank K Hosaka:

Jhonny, o SGS3 Easy UMS não responde no Galaxy S3 4.1.1, eu solicitei o reembolso.
Já o WebDAV server tem duas versões, eu usei a gratuita, e a sugestão do DDH Software veio numa boa hora. Para tirar informações do MS-Access e passar para o Handbase, eu usava uma conta do iPhone. O problema é que vendi o meu iPhone 4 por R$ 500,00 ao meu sobrinho. Graças a Deus, consegui criar uma conta para o Android no Handbase do PC. Agora, posso mexer tanto no Galaxy SIII bem como no PC, que posso salvar as mudanças na estrutura do banco de dados.
O WebDAV não pertence à DDH Software, mas o colaborador que achou no WebDAV um conduíte para o Handbase sincronizar o PC com o Android é um gênio.
Graças a Deus, a DDH Software não desistiu do Android!

Para o dia de hoje...



Encarar a vida com otimismo é o melhor que existe.

Meus parabéns ao Hosaka. Muitos e muitos anos de vida!



quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Catarina e o Rio Fashion Week

Vocês sabem o que é o Rio Fashion Week?
É um evento maravilhoso, onde os estilistas apresentam suas coleções  do Inverno e do Verão do ano seguinte (RJ). Muitos estilistas apresentam roupas maravilhosas. Alguns - além das roupas maravilhosas - apresentam "coisas" exóticas, que nenhuma mulher usaria.
Mas, falando nisso, a alta costura é para mulheres especiais, magérrimas, que entram no manequim 36/38. Não é meu caso, que uso 40/42.


A marca TNG que produz camisetas, saias, calças jeans, convidou Catarina ( que na verdade se chama Ingrid) para desfilar suas criações. Quem é Catarina? Ora, Catarina é a moça que leiloou a virgindade na internet. Pois é. Aqui no Brasil é assim, se alguém leiloar a virgindade, vira celebridade instantânea. É convidado para festas, eventos, inauguração de lojas, clubes, ruas e supermercados. Obviamente que o objetivo é um só: atrair curiosos e com isso encher de gente os eventos.

Em cima da hora cancelaram o desfile da moça, que na verdade nada tem de manequim.  Mas reservaram um lugar especial para ela na primeira fila. A marca TNG ficou com receio de ter suas roupas associadas à imagem  de Catarina. Provavelmente as pessoas iriam falar: "Ah, você usa roupas da marca daquela moça que leiloou a virgindade?".

Penso que a mulher tem que ter muita coragem para aparecer num site leiloando a virgindade.Embora esteja leiloando o que é dela. E conseguindo dinheiro usando o corpo dela. Mas penso que a imagem fica meio arranhada com tanto blá, blá, blá.

Em uma entrevista que vi hoje pela manhã, um  repórter perguntava para a Catarina se ela não tem medo de tanta publicidade ser desfavorável futuramente, um dia que ela queira se casar, ter filhos, etc, etc...

Ela disse que não tem medo, e ainda afirmou:
“As pessoas não gostam e nem sabem o motivo. Muita gente chama de prostituição, mas esquecem que isso é muito mais amplo. Sair nua na revista, fazer filme pornô e fazer sexo sem afeto são coisas que acontecem o tempo todo e ninguém fala. Sou responsável pelo meu próprio corpo e tudo o que estou fazendo é por livre e espontânea vontade. Quem tem moral de sobra também deve leiloar”.
  “O amor verdadeiro não tem preconceito, é incondicional”.

E filosofou ainda mais, citando Victor Hugo:  "a maior convicção da vida é ser amado por aquilo que você é ou, mais corretamente, apesar daquilo que você é".


A moça acha que tudo deve ser leiloado, até a moral, para quem tem de sobra. Já pensou se essa moda pega?
Meu vizinho vai leiloar o apêndice que retirou semana passada, o  233 vai leiloar o primeiro Livro dos Espíritos que comprou e ainda apresenta marcas nas páginas, o Hosaka vai leiloar a prótese removível que não usa mais, a Nihil vai leiloar uma orquídea seca, eu vou leiloar a minha foto do Chico Xavier...

Quem dá mais?


SA


quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Maconha faz mal, sim!



Maconha faz mal sim
Adriana Dias Lopes
Rev Veja  2293, nº44 
           

 O atual liberalismo em torno do consumo da droga está em descompasso com as pesquisas médicas mais recentes. As sequelas cerebrais são duradouras, sobretudo quando o uso se dá na adolescência.


 "Hoje ainda, até o fim do dia, 1 milhão de brasileiros terão fumado maconha. A maioria dessas pessoas está plenamente convencida de a droga não faz mal. Elas conseguem trabalhar, estudar, namorar, dirigir, ler um livro, cuidar dos filhos... A folha seca e as flores de Cannabis são consumidas agora com uma naturalidade tal que nem parece ser um comportamento definido como crime pela lei penal brasileira. O aroma penetrante inconfundível permeia o ar nas baladas, nas áreas de lazer dos condomínios fechados, nos carros, nas imediações das escolas. A maconha que em outros tempos já foi chamada de "erva maldita", agora ganhou uma aura inocente de produto orgânico e muitos de seus usuários acendem os "baseados" como se isso fosse parte de um ritual de comunhão com a natureza, uma militância-. espiritual de sintonia com o cosmo. Ha uma gigantesca onda de tolerância com esse vício. Nos Estados Unidos, dezessete estados já regulamentaram seu uso medicinal. Em novembro, os estados de Washington E Colorado farão um plebiscito sobre a legalização. No Uruguai, o presidente José Mujica pretende estatizar a produção e a distribuirão da droga. Em maio deste ano, no Brasil, sob o argumento do direito à liberdade de expressão, o Supremo Tribunal Federal (STF) liberou a marcha da maconha - desde, é caro que ela não fosse consumida pelos manifestantes, em um de seus shows, em janeiro, Rita Lee causou tumulto ao interromper a apresentação em Sergipe para interpelar os policiais que tentavam reprimir o fumacê na platéia: ""Este show é meu. Não é de vocês. Por que isso? Não pode ser por causa de um baseadinho. Cadê um baseadinho pra eu fumar aqui?"".

Na contramão da liberalidade oficial, legal e até social com o uso da maconha, a ciência médica vem produzindo provas cada dia mais eloquentes de que a fumaça da maconha faz muito mal para a saúde do usuário crônico - quem fuma no mínimo um cigarro por semana durante um ano. Fumar na adolescência, então, é um hábito que pode ter consequências funestas para o resto da vida da pessoa. Aqueles cartazes das marchas que afirmam que "maconha faz menos mal do que álcool e cigarro" são fruto de percepções disseminadas por usuários, e não o resultado de pesquisas científicas incontrastáveis. Maconha não faz menos mal do que álcool ou cigarro. Cada um desses vícios agride o organismo a sua maneira, mas, ao contrário do que ocorre com a maconha, ninguém sai em passeata defendendo o alcoolismo ou o tabagismo. Diz um dos mais respeitados estudiosos do assunto, o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, da Universidade Federal de São Paulo: "Encarar o uso da maconha com leniência é uma tese equivocada, arcaica e perigosa".

Alguns dos argumentos para a legalização da maconha têm uma lógica perfeita apenas na aparência. Os defensores da legalização alegam que. vendida legalmente, a maconha também seria cultivada dentro da lei e industrializada. A oferta aumentaria e os preços cairiam. Isso tornaria inúteis os traficantes. Eles sumiriam do mapa, levando consigo todo o imenso colar de roubos, assassinatos e corrupção policial que a repressão à maconha provoca. O argumento não resiste ao mais simples teste de realidade embutido na pergunta: "Quem disse que traficante vende só maconha?". Se a maconha fosse liberada, o tráfico de cocaína, heroína e crack continuaria e todos os problemas sociais decorrentes do poder desse submundo ficariam intactos. Acrescente-se à equação o fato de que a maconha efetivamente faz mal à saúde, e a lógica dos defensores de sua legalização evapora-se no ar ainda mais rapidamente.

 Um dos estudos mais impactantes e recentes sobre os males da maconha foi conduzido por treze reputadas instituições de pesquisa, entre elas as universidade Duke, nos Estados Unidos, e de Otago, na Nova Zelândia. Os pesquisadores acompanharam 1000 voluntários durante 25 anos. Eles começaram a ser estudados aos 13 anos de idade. Um grupo era composto de fumantes regulares de maconha. Os integrantes do outro grupo não fumavam. Quando os grupos foram comparados, ficou evidente o dano à saúde dos adolescentes usuários de maconha que mantiveram o hábito até a idade adulta. Os fumantes tiveram uma queda significativa no desempenho intelectual. Na média, os consumidores crônicos de maconha ficavam 8 pontos abaixo dos não fumantes nos testes de Q.I. Os usuários de maconha saíram-se mal também nos testes de memória, concentração e raciocínio rápido. Os resultados mostram que é falaciosa a tese de que fumar maconha com frequência não compromete a cognição. Diz o psiquiatra Laranjeira: "Se o usuário crônico acha que está bem, a ciência mostra que ele poderia estar muito melhor sem a droga. A maconha priva a pessoa de atingir todo o potencial de sua capacidade"."

 O cineasta paulistano Álvaro Zunckeller, de 32 anos, fumou maconha durante duas décadas, desde a adolescência, com os amigos, na roda do bar e na saída da escola. No início, era um cigarro a cada duas semanas. Chegou a três por dia. "Era um viciado, mas para a maioria das pessoas eu era um sujeito sossegado, apenas um pouco desatento", conta ele. Zunckeller é um caso típico da brasa dormida dos danos da maconha ao cérebro confundidos com um comportamento ameno e um estilo de vida mais contemplativo. Apenas 10% dos pacientes internados em clínicas de recuperação de dependentes foram parar ali para tentar se livrar do vício da maconha. Ainda assim, muitos dos usuários da droga nessas clínicas foram diagnosticados com esquizofrenia, bipolaridade, depressão aguda ou ansiedade — sendo o vício de maconha apenas um componente do quadro psicótico e não seu determinante.

 Até pouco tempo atrás vigorou a tese de que a maconha só deflagra transtornos mentais em pessoas com histórico familiar dessas doenças. Essa noção benigna da maconha foi sepultada, entre outros trabalhos, por uma pesquisa feita pelo Instituto de Saúde Pública da Suécia. Um grupo de 50000 voluntários foi avaliado durante 35 anos. Eles consumiram maconha na adolescência. Os suecos demonstraram que o risco de usuário de maconha sem antecedentes genéticos vir a desenvolver esquizofrenia ou depressão é muito mais alto do que o da população em geral. Entre os usuários de maconha pesquisados, surgiram 3,5 mais casos de esquizofrenia do que na média da população. No que se refere à depressão, o número de casos clínicos foi o dobro. Os sinais de perigo da fumaça estão surgindo em toda parte. "O bombardeio repetido da maconha sobre o cérebro cria uma marca neuronal indelével", diz Ana Cristina Fraia, psicóloga da Clínica Maia Prime, em São Paulo, especializada no tratamento de dependência química.

 A razão básica pela qual a maconha agride com agudeza o cérebro tem raízes na evolução da espécie humana. Nem ó álcool, nem a nicotina do tabaco; nem a cocaína, a heroína ou o crack; nenhuma outra droga encontra tantos receptores prontos para interagir com ela no cérebro como a cannabis. Ela imita a ação de compostos naturalmente fabricados pelo organismo, os endocanabinoides. Essas substâncias são imprescindíveis na comunicação entre os neurônios, as sinapses. A maconha interfere caoticamente nas sinapses, levando ao comprometimento das funções cerebrais. O mais assustador, dada a fama de inofensiva da maconha, é o fato de que, interrompido seu uso, o dano às sinapses permanece muito mais tempo — em muitos casos para sempre, sobretudo quando o consumo crônico começa na adolescência. Em contraste, os efeitos diretos do álcool e da cocaína sobre o cérebro se dissipam poucos dias depois de interrompido o consumo.

 Com 224 milhões de usuários em todo o mundo, a maconha é a droga ilícita universalmente mais popular. E seu uso vem crescendo — em 2007, a turma do cigarro de seda tinha metade desse tamanho. Cerca de 60% são adolescentes. Quanto mais precoce for o consumo, maior é o risco de comprometimento cerebral. Dos 12 aos 23 anos, o cérebro está em pleno desenvolvimento. Em um processo conhecido como poda neural, o organismo faz uma triagem das conexões que devem ser eliminadas e das que devem ser mantidas para o resto da vida. A ação da maconha nessa fase de reformulação cerebral é caótica. Sinapses que deveriam se fortalecer tornando-se débeis. As que deveriam desaparecer, ganham força.

 Os efeitos psicoativos da maconha são conhecidos desde o ano 2000 antes de Cristo. Seu princípio psicoativo mais atuante é o tetraidrocanabinol (THC). Um outro componente da droga, o canabidiol, é o principal responsável pelos seus efeitos potencialmente terapêuticos. No campus de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, o psiquiatra José Alexandre Crippa estuda o efeito do canabidiol no tratamento da fobia social. Trinta e seis voluntários, metade deles composta de fóbicos, ingeriram cápsulas da substância e, em seguida, tiveram de falar em público. Os níveis de ansiedade apresentados pelos portadores do transtorno equivaleram aos registrados pelos participantes sem a fobia. Todos os estudos sérios sobre os potenciais usos médicos da maconha mediram os efeitos de uma única substância, selecionada e isolada em laboratório — e não da inalação da fumaça de um cigarro. Diz Crippa: "Os defensores do uso medicinal do cigarro da maconha querem mesmo é obter a liberação da droga". Nos Estados Unidos floresce uma indústria de falsificação de receitas depois da legalização da erva para o tratamento do glaucoma e no controle da náusea de pacientes submetidos a quimioterapia. Para a alegria dos viciados, médicos inescrupulosos prescrevem a droga por preços que variam de 100 a 500 dólares.

 Em nenhum país a maconha é completamente liberada. Um dos mais notoriamente tolerantes é a Holanda, que permite o consumo da erva nos coffee shops, mas, ainda assim, os proprietários só estão autorizados a vender 5 gramas, o equivalente a um cigarro, para cada cliente. Recentemente, o governo holandês proibiu a venda da droga para estrangeiros. Nem sempre foi assim. Na década de 70, quando a Holanda descriminalizou a maconha e se tornou uma espécie de Disney libertária, fumava-se em praça pública. A festa acabou cedo. Desde então, o tráfico só aumentou. A experiência holandesa — e o recuo das autoridades — derruba um dos mais rígidos pilares da defesa pela liberação: o de que a venda autorizada poria fim ao tráfico. Não pôs.

 No Brasil, desde 2006, com a lei antidrogas sancionada pelo então presidente Lula, foi estabelecida uma distinção na punição de traficantes e usuários. Os bandidos estão sujeitos a até quinze anos de prisão. O consumidor não vai para a cadeia. Nesse caso, o juiz decide por uma advertência verbal, pela prestação de serviços comunitários ou recomenda um tratamento médico. A lei brasileira não contempla o volume máximo da droga a ser classificado como uso pessoal. Luana Piovani e Isabel Filardis são algumas das celebridades que defendem a tese de que a maioria dos presos com maconha "nunca cometeu outros delitos, não tem relação com o crime organizado e portava pequenas quantidades da droga no ato da detenção". Do ponto de vista social, elas estão corretíssimas. Do ponto de vista da saúde e da aplicação das leis, nem tanto. O advogado criminalista Pedro Lazarini faz restrições: "Um bandido pode se valer desses limites para nunca ser condenado". O ideal seria que as evidências científicas incontestáveis sobre os ruinosos efeitos da maconha para a saúde sejam levadas em conta. Todos ganham com isso.




 "Atualmente, "pega mal" ser contra a liberação da maconha"

  Aos 66 anos, o paulistano Valentim Gentil Filho é um dos mais renomados psiquiatras do país. Com doutorado em psicofarmacologia clínica pela Universidade de Londres, ocupou o cargo de presidente do conselho diretor do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas durante doze anos — sem nunca ter abandonado a prática clínica. Tamanha experiência o levou a defender a condenação da maconha. "Trata-se da única droga a interferir nas funções cerebrais de forma a causar psicoses irreversíveis", disse a VEJA. "Se fosse para escolher uma única droga a ser banida, seria a maconha."

 Nos últimos dois anos, a ideia da descriminalização para o usuário da maconha ganhou força no país. Recentemente, um grupo de juristas apresentou a proposta no Senado com o objetivo de a medida ser adotada na reforma do Código Penal. O que o senhor acha disso?

 O tráfico deve adorar isso. Em hipótese alguma dá para liberar geral. Estamos fadando de substâncias altamente tóxicas. Um dos argumentos pró-maconha é que a legalização reduziria o consumo da droga. As pesquisas mostram, no entanto, que, quando o consumo é referendado e a droga é considerada segura, o adolescente experimenta mais. A história de que os jovens se sentem estimulados a usar drogas por serem proibidas se aplica apenas a uma minoria,

 Há muitos médicos, inclusive da sua especialidade, que não pensam como o senhor.

 Não é simpático expressar uma opinião contrária à cultura da "anticaretice" que impera no país em relação à maconha. Atualmente, "pega mal" ser contra a liberação da maconha. Até mesmo entre oi médicos. O fato de a maconha não ser tão agressiva como primeiras vezes contribui para isso. Mas ou esses médicos estão muito desinformados ou eles têm acesso a fontes científicas bem diferentes das minhas. Se fosse obrigado a escolher uma única droga a ser banida, seria a maconha, sem sombra de dúvida.

 De que forma a maconha seria mais prejudicial do que as outras drogas?

 Drogas como heroína, cocaína e crack são devastadoras porque podem matar a curto ou curtíssimo prazo. Além disso, é difícil se livrar dessas substâncias pelo alto grau de dependência que apresentam. Os danos que elas causam ao cérebro, porém, cessam quando deixam de ser usadas. Ou seja, passado o período de abstinência, as funções do organismo se restabelecem. Com a maconha a história é outra. É a única droga a interferir nas funções cerebrais de forma a causar psicoses definitivas, mesmo quando seu uso é interrompido.

 Qualquer usuário está suscetível a tais danos?

 Sim, mas em graus diferentes, a depender da frequência de consumo e da tolerância do organismo do usuário. É uma roleta-russa. O consumidor esporádico, aquele que fuma às vezes, está sujeito a sofrer estados psicóticos transitórios, como alucinação e paranoia, ataques de pânico e ansiedade. O efeito permanente nas conexões nervosas se dá no uso crônico. Aí, sim, absolutamente todos sofrem algum prejuízo.

 O astrônomo americano Carl Sagan (1934-1996) foi usuário da maconha e um defensor ferrenho da droga. Ainda assim, deixou o legado de uma carreira brilhante. Ele teria sido uma exceção?

 Sagan foi um gênio, e sou fã dele. Mas penso que, se não tivesse usado tanta maconha, ele teria sido um profissional ainda mais brilhante e mais responsável. Sagan tinha algumas idéias estapafúrdias para um astrônomo. Por exemplo: ele se tomou um dos líderes do Seti (Search for Extra-Terrestrial Intelligence — Busca por Inteligência Extraterrestre), que investiu centenas de milhões de dólares na busca de sinais alienígenas ou provas de alguma civilização extraterreste. Repito aqui: Não há exceções para os danos causados pela maconha.

 É possível identificar os adolescentes mais propensos a usar a droga?

 Há entre eles um traço de personalidade conhecido como "busca de novidade" (novelty seeking) ou "busca de sensações" (sensation seeking). Pessoas com esse perfil se expõem mais a riscos, têm menor controle sobre suas emoções, são mais impulsivas e têm maior probabilidade de se tomarem dependentes da maconha. No extremo oposto, alguns jovens introvertidos e ansiosos também ficam vulneráveis, dependendo do ambiente. Famílias estruturadas ajudam, e a presença dos pais monitorando o comportamento é uma proteção importante, mas não é garantia contra o uso.

 Qual é a sua opinião sobre o uso medicinal da maconha?

 Acredito em benefícios de determinadas substâncias extraídas da planta que dá origem à maconha, a Cannabis. Isso é diferente de preconizar o uso terapêutico da maconha fumada, que tem muitos compostos nocivos ao organismo, além da fumaça quente retida no pulmão, com potencial cancerígeno. Não acredito nem mesmo nas versões "purificadas" da planta, vendidas em alguns estados americanos e em coffee shops europeus. Não há tecnologia capaz de certificar que um baseado tenha apenas substâncias não tóxicas da planta. Aliás, a venda nesses lugares é uma bagunça. O filho de um amigo conseguiu comprar maconha medicinal na Califórnia porque no mesmo lugar onde comprou a droga comprou também a receita médica. Uma coisa tem de ficar clara: a agência de saúde oficial americana (FDA) não valida o consumo da maconha ou de outros preparados da Cannabis para fins medicinais. Alguns estados liberam por meio de seus governos.




SA

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Eleições X Fé




Eleições nos EEUU dependem em parte da fé do candidato.



Romney tem feito um grande esforço para NÃO falar sobre sua crença mórmon, apesar de ser um membro ativo e ter liderado uma congregação em Boston. Mas ao mesmo tempo, ele se apresenta como um candidato presidencial que tem fé religiosa. O objetivo é atrair o apoio de integrantes de outras religiões que compartilham suas posições sociais conservadoras. 

O objetivo de não fala r que é Mórmon,  é atrair muitos outros religiosos, além daqueles que frequentam a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para se eleger. A estratégia do republicano tem dado certo. 

Ele tem angariado o apoio da maior parte dos evangélicos brancos. De acordo com levantamento do Centro de Pesquisa Pew realizado de 4 a 7 de outubro, Mitt Romney tem 73% destas intenções de votos, contra 21% para o presidente Barack Obama. Os evangélicos são atraídos pelas suas posições sociais conservadoras, como as contrárias ao aborto e casamento entre homossexuais.
O presidente Barack Obama, por outro lado, frequenta a Igreja Unida de Cristo, religião de denominação protestante que se orgulha de ser inclusiva das minorias raciais, gays e lésbicas. A igreja, que se descreve como muito plural e diversa, foi a primeira denominação protestante a ter um pastor gay, o reverendo William R. Johnson, em 1972. E desde 2005 apoia abertamente casamentos entre pessoas do mesmo sexo. 

Mas seja qual for a religião, ter fé é fundamental para se eleger nos Estados Unidos, país que dificilmente terá um presidente ATEU.
A religião é muito importante entre os americanos.
Muitos indivíduos acreditam em Deus e vão à igreja regularmente. Por isso, se identificam com candidatos que têm uma fé.

Entre os exemplos da influência da religião na política, está o discurso anual do presidente para o Congresso chamado "Estado da União". Ao final da fala, já é tradicional que o presidente diga "Que Deus abençoe os Estados Unidos da América". Além disso, todos os ex-presidentes americanos tinham uma religião, como Bill Clinton, que era evangélico.
Mas claro que Romney conta, primeiramente, com o apoio da comunidade mórmon espalhada pelos Estados Unidos. Eles votam no republicano porque têm a mesma crença e tiveram mesmo tipo de experiências de vida.

Apesar de a maioria dos moradores de Provo, em Utah, serem mórmons e republicanos, a tendência é que poucos votem nas eleições presidenciais. O motivo é o sistema de colégio eleitoral, que certamente contará o Estado como republicano, por causa do histórico de votos. E já que o voto é facultativo, não faz muito sentido votar nas eleições.


Eu penso que essa é uma das maravilhas dos EEUU: voto facultativo!
O problema é que lá as eleições não são tão organizadas como as do Brasil. Parece que irá demorar muito tempo para se saber quem é o vencedor.  Nesses casos a fé não ajuda muito!




07/11/2012 > Obama venceu as eleições. O candidato mórmon perdeu.

SA