segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Ameno



Essa música possui grande influência do ''catarismo'', alguns membros do grupo são adeptos dessa religião.
O Catarismo surgiu no final do século XI no Sul da França, foi uma seita medieval cristã condenada pela Igreja Católica, que a considerava uma perigosa heresia. Mas os cátaros não eram nenhum tipo de seita satanista, na verdade, para eles era importante a FÉ como vivência mística, coroada pela prática evangélica.   

Assim, promoveram um intenso trabalho social na época em que viveram, sendo por isso muito admirados pela população local. A comunhão mística do catarismo era celebrada como uma gnosis, ''conhecimento'' em grego. Portanto, dispensava a existência de um Clero e de uma HIERARQUIA, daí este culto ser tão temido pela Igreja Católica, NADA a ver com satanismo, como alguns imaginam.



O  idioma na realidade NÃO é latim, é uma LÍNGUA IMAGINÁRIA, parecida com o latim. Numa mistura de canto gregoriano, música clássica, ópera e outros estilos contemporâneos.

4 comentários:

  1. Obrigado pela correção do texto, das mesas gigantes por mesas girantes. Quanto à música catarisma, ela me fez lembrar do movimento dos hippies, e a música do Scott Mckenzie, "San Francisco".

    Ah que saudade daquela época, tudo era paz e amor, não havia blogue, não havia iPhone, não havia mensalão, não havia 233 e nem MB...

    San Francisco no Vagalume

    ResponderExcluir
  2. O V-V-ai-sem Volta não aguentou ter de justificar como pode acreditar nas revelações da NASA sobre o inóspito Marte e também na pseudomediunidade do farsante emperucado que descreveu nosso vizinho sideral como um planeta lindamente cheio de vida.
    O coitado não resistiu, admitiu a obsessão do Emperucado, xingou-me como sempre e jogou a toalha molhada com suas lágrimas. Deve ter chorado muito, o pobre lusitano, ao se ver sem saída para explicar as fotos da NASA e o livro com as pseudorrevelações da mamãe Peruquita.
    Falta agora o japa paulistinha admitir que Deus Nosso senhor não pode ser menininho de recados de defuntas e que o conserto do computador foi pago a quem de direito, isto é, o técnico.
    Será que o japa vai ser tão macho quanto o galego? Será que vai dar o braço a torcer?
    A dra. Selma, por sua vez, disse que não disse que aceitara a abiogênese. Tudo bem, mas, se aceita o LE, então aceita por tabela a abiogênese. Ou não? Será que ela quis dizer que só e somente só aceita o ensino moral? E a "lei divina da reencarnação"? Se ela aceita esse ensino, fica a pergunta: por que Rivail errou sobre a abiogênese e acertou sobre a reencarnação? No mínimo, eu acho que a dra. Selma devia ficar desconfiada de que essa tal reencarnação também é outra bola fora de Rivail.
    Vamos aguardar o que ela diz, se é que vai dizer alguma coisa.

    ResponderExcluir
  3. Gente nada a ver, não é lingua inventada, é uma língua ai... mas nao é inventda

    ResponderExcluir
  4. Gente nada a ver, não é lingua inventada, é uma língua ai... mas nao é inventda

    ResponderExcluir