terça-feira, 31 de julho de 2012

Origem da vida na Terra


Até o presente momento, a Teoria do Big Bang é utilizada para explicar o surgimento da Terra. Acredita-se que nosso planeta se formou há 4,5 bilhões de anos e, durante cerca de um bilhão de anos, sofreu processos importantes, como seu resfriamento, viabilizando o surgimento da vida.


Estudiosos mais antigos acreditavam que os seres vivos surgiam espontaneamente da matéria bruta – a hipótese da geração espontânea, também chamada de abiogênese. Entretanto, por meio de diversos experimentos, executados por cientistas, como Redi, Needham, Spallanzani e Pasteur, foi possível descartar essa hipótese, adotando a biogênese, que afirma que os micro-organismos surgem a partir de outros preexistentes.

Embora tenha respondido uma grande questão, a biogênese não explica como se dá o processo de surgimento de uma espécie a partir de outra. Assim, existem algumas explicações para tal, sendo a origem por evolução química a mais aceita pela categoria científica. Essa teoria propõe que a vida surgiu a partir do arranjo entre moléculas mais simples, aliadas a condições ambientais peculiares, formando moléculas cada vez mais complexas, até o surgimento de estruturas dotadas de metabolismo e capazes de se autoduplicar, dando origem aos primeiros seres vivos. Oparin, Haldane e Miller são os precursores dessa hipótese.

Atualmente, acredita-se que o primeiro ser vivo era autotrófico. Dois motivos justificam sua ampla aceitação: o fato do planeta provavelmente não dispor de moléculas orgânicas suficientes para sustentar as multiplicações dos primeiros seres vivos até que a fotossíntese surgisse, e o fato de que, em razão da instabilidade do planeta, estes organismos só conseguiriam sobreviver se estivessem em locais mais protegidos, como fontes termais submarinas dos mares primitivos. Assim, a hipótese autotrófica sugere que os primeiros seres vivos surgiram primeiramente em ambientes mais extremos, nutrindo-se a partir da reação entre substâncias inorgânicas, tal como algumas archaeas atuais: processo este denominado quimiossíntese. Essa hipótese sugere ainda que, a partir desses primeiros seres vivos, surgiram aqueles capazes de realizar fermentação, depois os fotossintéticos e, por último, os seres heterotróficos.
Acredita-se que esses primeiros indivíduos eram procarióticos, compartilhando diversas semelhanças com as arqueas; e, há cerca de dois bilhões de anos, surgiu a célula eucariótica.


A hipótese Gaia
 Foi elaborada pelo cientista inglês James Lovelock no ano de 1979, e fortalecida pelos estudos da bióloga norte-americana Lynn Margulis. Essa hipótese foi batizada com o nome de Gaia porque, na mitologia grega, Gaia era a deusa da Terra e mãe de todos os seres vivos.               
Segundo a hipótese, o planeta Terra é um imenso organismo vivo, capaz de obter energia para seu funcionamento, regular seu clima e temperatura, eliminar seus detritos e combater suas próprias doenças, ou seja, assim como os outros seres vivos, um organismo capaz de se autorregular. De acordo com a hipótese, os organismos bióticos controlam os organismos abióticos, de forma que a Terra se mantém em equilíbrio e em condições propícias de sustentar a vida.


A Terra primitiva
Estima-se que o planeta Terra surgiu há aproximadamente 4,6 bilhões de anos e que, durante muito tempo, permaneceu como um ambiente inóspito, constituído por aproximadamente 80% de gás carbônico, 10% de metano, 5% de monóxido de carbono, e 5% de gás nitrogênio. O gás oxigênio era ausente ou bastante escasso, já que sua presença causaria a oxidação e destruição dos primeiros compostos orgânicos – o que não ocorreu, propiciando mais tarde o surgimento da vida.

Experiências de Miller, Fox e Calvin
Em 1953, o norte-americano Stannley Lloyd Miller construiu um aparelho contendo metano, amônia, hidrogênio e vapor de água, segundo o modelo de Oparin, que simulava as possíveis condições da Terra primitiva. Essa mistura gasosa foi submetida a descargas elétricas, como forma de simular os raios que deveriam ter ocorrido. Com a presença de um condensador no sistema, o produto era resfriado, se acumulava e depois era aquecido. Esse último processo fazia o líquido evaporar, continuando o ciclo.

Após uma semana funcionando, observou-se o acúmulo de substâncias orgânicas de cor castanha numa determinada região do aparelho, entre as quais encontrou vários aminoácidos.

A pesquisa de Miller foi pioneira no sentido de levantar questões acerca da possibilidade da matéria precursora da vida ter se formado espontaneamente, pelo conjunto de condições existentes ali. Hoje se sabe que a atmosfera terrestre primitiva continha 80% de gás carbônico, 10% de metano, 5% de monóxido de carbono e 5% de gás nitrogênio.

Formas de Vida a Terra
Uma vez comprovada a veracidade da biogênese e a inviabilidade da abiogênese, a ciência depara-se com um novo problema: se a vida surge de vida preexistente, como e quando apareceu o primeiro ser vivo?
Na tentativa de responder a essa questão, surgiram várias hipóteses.

A mais aceita atualmente, a hipótese heterotrófica supõe que os primeiros seres vivos eram heterótrofos extremamente simples, que surgiram através da evolução lenta da matéria bruta, nas condições muito especiais da Terra primitiva.

Francesco Redi
 Cientista italiano, foi um dos primeiros biogenistas a questionar a teoria da geração espontânea. Através de suas observações e estudos com cadáveres de animais e a ocorrência de vermes, propôs em 1668, a partir de métodos empíricos simplificados, a hipótese que principiou a queda dos preceitos abiogenistas.

Em seu experimento, Redi colocou pedaços de carne em dois frascos abertos, cobrindo um deles com uma fina camada de gaze.

Após instantes da preparação, analisou que os dois frascos ficaram rodeados por moscas, mas elas só podiam pousar no pedaço de carne contida no frasco descoberto.
Transcorridos alguns dias, com a matéria orgânica decomposta, notou o surgimento de larvas apenas no frasco aberto, concluindo então que as larvas surgiram do desenvolvimento de ovos colocados pelas moscas, e não da carne em putrefação, dotada de fonte de vida. Mas que a carne somente contribuía com um meio propício para atração de moscas, deposição de ovos e eclosão de larvas.

Com este teste provou que a vida não surge espontaneamente em qualquer circunstância, mas atestando que a vida somente se origina de outro ser vivente.

Louis Pasteur
Adepto da teoria biogênica, Louis Pasteur em 1861, através de um experimento, conseguiu demonstrar conclusivamente a impossibilidade da geração espontânea da vida (hipótese tão defendida pelos abiogenistas), ou seja, a origem da vida somente é possível a partir da matéria viva, de um ser vivo preexistente.

Origem dos seres vivos
Fundamentada na teoria da evolução molecular, acredita-se que a vida tenha surgido a partir da complexidade das combinações entre os elementos químicos, que constituíam o cenário da Terra Primitiva, conforme sugerido pelo biólogo Thomas Huxley (1825 – 1895), retomada posteriormente por John Haldane (1892 – 1964) e aperfeiçoado pelo bioquímico Aleksander Oparin (1894 – 1980).


Teoria religiosa
Os seres  habitantes do planeta Terra surgiram pela criação divina e os seres humanos à partir de Adão e Eva.

Teoria do 233
?

Teoria dos Extraterrestres
Os primeiros seres que habitaram a Terra eram extraterrestres que vieram de planetas mais adiantados.


Baseado em:

S.A.
.

domingo, 29 de julho de 2012

A eletricidade e o custo Brasil

O Estado de S Paulo

O governo federal promete reduzir o custo da energia elétrica, uma das principais desvantagens da indústria brasileira diante dos concorrentes mais dinâmicos. Embora importante, essa iniciativa eliminará apenas uma fração do famigerado custo Brasil. Várias novas ações serão necessárias - na área dos impostos, por exemplo - para equilibrar a competição entre o produtor nacional e o estrangeiro. Além disso, o governo central só poderá cortar uma parte dos encargos sobre a eletricidade. O consumidor continuará onerado pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), cobrado pelos Tesouros estaduais. De toda forma, o alívio anunciado pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, será um passo considerável na direção certa, embora representantes da indústria reivindiquem um corte bem mais amplo que o prometido.

O alívio prometido pelo ministro dependerá de ações de dois tipos. Está prevista, inicialmente, a eliminação de três encargos embutidos nas tarifas - a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e a Reserva Global de Reversão (RGR). Esses itens, somados, correspondem a 7% da conta de eletricidade. O ministro ainda acenou com a possível extinção do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), destinado a financiar, por exemplo, instalações de geração eólica. Se essa hipótese for confirmada, haverá mais um corte de 1,1%.

A segunda medida será a renovação, por 20 anos, das concessões do setor elétrico com vencimento previsto para 2015. As empresas beneficiadas, adiantou o ministro, deixarão de incluir em suas contas a remuneração de investimentos já amortizados. Também isso deverá baratear a eletricidade e a redução média das tarifas ficará em torno de 10% - provavelmente entre 15% e 20% no caso das indústrias. As empresas, de toda forma, deverão ser beneficiadas com a desoneração antes dos consumidores residenciais.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, continua defendendo a realização de novas licitações para a seleção das empresas prestadoras dos serviços de eletricidade.

Além disso, empresários do setor manufatureiro cobram reduções bem mais amplas do custo da energia. Com um corte de 10%, a energia brasileira apenas passaria do terceiro para o quarto lugar na lista das mais caras do mundo, argumentou um crítico, citando um levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Os industriais têm concentrado no governo federal as pressões pela redução do custo da energia elétrica. Mas os governos estaduais são responsáveis por uma parcela muito importante da tributação dos serviços de utilidade pública. Nenhum esforço de racionalização dos impostos brasileiros será suficiente sem o envolvimento dos Tesouros estaduais. O governo federal deveria trabalhar por esse objetivo e o empresariado seria mais realista em suas reivindicações se tentasse envolver os Estados na discussão.

A eliminação dos encargos federais embutidos na conta de eletricidade terá um custo considerável para o Tesouro Nacional. No ano passado, renderam R$ 10,8 bilhões. Até agora, o governo tem procurado compensar os benefícios concedidos a alguns segmentos empresarias com aumentos de impostos e contribuições pagos por outros. Se há alguma renúncia fiscal, nesses casos, é certamente bem menor do que alardeiam as autoridades.

Se a ideia é tornar a empresa brasileira mais competitiva e, portanto, mais capaz de ocupar mercados e de gerar empregos, é preciso dar maior amplitude à desoneração tributária. Para isso será preciso mexer mais corajosamente na política fiscal, tornando o gasto público mais parcimonioso e mais eficiente.

Embora importante, o preço da eletricidade é apenas um dos componentes do custo Brasil. Para executar de fato uma política de competitividade, cantada até pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, numa conferência em Londres, o governo terá de mexer numa porção de outros obstáculos, incluída a própria ineficiência no planejamento e na execução de investimentos em infraestrutura.

===============================

Esse texto é muito bacana, sempre considerei a Eletricidade um status social, coisa de gente muito rica, jamais tinha imaginado como fator de produção. De acordo com as contas que recebo da Eletropaulo, eu gasto em média 350 kwh (o que dá R$ 150,00 por mês). No tempo de papai, mamãe lavava as roupas no tanque. Hoje, os tempos são outros, ninguém quer lavar a roupa no tanque, e assim a Brastemp consome vários litros de água e vários kilowatts-hora da Eletropaulo.

Procurar uma doméstica que execute a lavagem da roupa no tanque não é negócio, ela pede R$ 60,00 por dia, aqui em Diadema. E quase todas elas se recusam a lavar a roupa no tanque. Para enfiar a roupa suja na Brastemp, R$ 60,00 é muito dinheiro!!

Para diminuir o custo da Eletropaulo, eu uso a mesma calça durante uma semana inteira, e a mesma camisa durante quatro dias consecutivos, mais do que isso não dá, pois o cheiro é insuportável. No iPhone, eu ativo o brilho automático da tela, e assim ao invés de recarregar a bateria todo dia, eu recarrego uma vez a cada dois dias. O maior problema é na hora de tomar banho, nesse frio que está fazendo, é difícil lembrar que água quente custa muito dinheiro.

É por isso que tenho uma tremenda inveja do Sr MB, sempre troca de roupa todo dia, tem três Brastemp, uma para roupa pesada, outra para roupa fina, e outra para os cobertores, e acessa a Internet na hora que bem entender, o que não é o meu caso, só acesso meia hora durante a semana, e duas horas no domingo. Ele defende a tese de que o ateísmo é um bom negócio, uma vez que não dá para baratear o custo da Eletricidade (de acordo com O Estado, em virtude da inexperiência e descaso dos políticos que ganham o mesmo tanto que o Sr MB), mas dá para ganhar mais e pagar o que a Eletropaulo pede e usar do blogue da Sonia para publicar a ideia de que Religião é coisa de cabeça de porongo. No meu caso, o máximo que posso fazer é agradecer à Santa Tereza de Ávila por conseguir pagar os 350 kwh que gasto todo mês, tornando a minha vida menos dolorosa e menos fedida possível, pelo menos até onde o meu nariz aguentar.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Segundo o 233...







Tudo o que ele (233) escreveu abaixo é mentira(segundo o ponto de vista dele):

1)Einstein era gênio e sua teoria da relatividade foi comprovada. Talvez nem meia dúzia de mentes seriam capazes de entender a TR.

2)Temos alma, e ela é imortal.
3) Na morte, nosso espírito deixa o corpo e tem existência consciente, sofrendo penas ou gozos conforme suas obras no corpo, ou segue para o céu, ou o inferno, ou o purgatório.
3)Aqueles a quem o Vaticano houve por bem "canonizar" estão no céu e atendem nossos pedidos, consertando até computadores.
4) A mãe de Jesus está no céu e leva nossos pedidos a seu Filho que, por ser bom filho, sempre a atende.
5) Chico Xavier era médium, era honesto e se comunicava com os espíritos.
6) Os espíritos se materializam e operam até curas, como os que foram médicos em vida.
7) Existe comprovadamente vida noutros planetas e as naves que vêm de lá já foram vistas por muitos, e o governo americano sabe disso, mas oculta do povo.
8) Existe vida em Marte, mas a NASA não deixa que o mundo tome conhecimento disso por razões ocultas.
9) O espaço se curva próximo a grandes corpos no espaço, como o sol, e isso é a causa da força gravitacional, como explicou Einstein.
10) Toda a matéria que existe no universo estava condensada num ponto infinitesimal. Houve uma explosão chamada Big Bang e teve origem tudo o que existe.
11) A vida na Terra se originou no mar, e de uma célula inicial foram criadas pela evolução todas as formas de vida no planeta.
12) V-V-eadagem é opção sexual, é V-V-eado quem quer. ( O Emperucado, então, não deixou de ser V-Veado porque não quis. Preferiu ter nojo de mulher e gostar de ser enrabado até morrer.)
13) Sociopatas, como criminosos e políticos podem se recuperar e ter vida honesta.



 Interessante o ponto de vista do 233...

quinta-feira, 26 de julho de 2012

O Diabo existe?


Seria o Diabo como personagem real?

Segundo a Bíblia, “Deus é espírito”. (João 4:24). O Diabo  é também uma criarura espiritual, mas diferentemente de Deus, ele foi criado.

Deus criou o que a Bíblia as chama de anjos. (Hebreus 1:13, 14) Deus os criou perfeitos — nenhum deles era um diabo ou tinha algum traço maligno. Como, então, veio a existir o Diabo?

A palavra “diabo” significa “caluniador”, referindo-se a alguém que de maneira maldosa mente a respeito de outros. “Satanás” significa “Opositor”, ou rival. Assim como um homem antes honesto torna-se ladrão quando rouba, um dos filhos espirituais perfeitos de Deus cedeu a um desejo errado e fez de si mesmo Satanás, o Diabo. A Bíblia explica da seguinte maneira o processo de autocorrupção: “Cada um é provado por ser provocado e engodado pelo seu próprio desejo. Então o desejo, tendo-se tornado fértil, dá à luz o pecado; o pecado, por sua vez, tendo sido consumado, produz a morte.” — Tiago 1:14, 15.



A serpente (diabo) perguntou para Eva:  “É realmente assim que Deus disse, que não deveis comer de toda árvore do jardim?” Quando Eva citou o mandamento de Deus e a penalidade pela desobediência, a serpente declarou: “Positivamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no mesmo dia em que comerdes [do fruto da árvore que está no meio do jardim], forçosamente se abrirão os vossos olhos e forçosamente sereis como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau.” (Gênesis 3:1-5) A alegação era que Deus não havia dito a verdade a Adão e Eva.
 Por comer do fruto daquela árvore, Eva supostamente se tornaria como Deus, com autoridade para decidir o que era bom e o que era mau. Essa foi a primeira mentira já proferida. Por falar essa mentira, esse anjo tornou-se um caluniador e também opositor de Deus. A Bíblia identifica esse inimigo de Deus como “serpente original, o chamado Diabo e Satanás”. — Revelação (Apocalipse) 12:9.


O resultado da mentira que o Diabo contou a Eva saiu do jeito que ele queria. A Bíblia diz: “A mulher viu que a árvore era boa para alimento e que era algo para os olhos anelarem, sim, a árvore era desejável para se contemplar. De modo que começou a tomar do seu fruto e a comê-lo. Depois deu também dele a seu esposo, quando estava com ela, e ele começou a comê-lo.” (Gênesis 3:6) Eva acreditou em Satanás e desobedeceu a Deus. Ela conseguiu que Adão também violasse a lei de Deus. Assim, o Diabo conseguiu que o primeiro casal humano se rebelasse contra Deus.







O que você acha? O Diabo é o pai da mentira?



S. A.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

O diabo

Num dos comentários do Sr Duzentos, Trinta e Três, a Igreja Católica é uma invenção do diabo, onde os padres ensinam os seus paroquianos a fazer tudo o que der na telha deles, menos o que o Pai pediu, isto é, vestir os nus, alimentar quem tem fome e visitar quem está preso, ou seja, praticar a tal da caridade que Deus praticou com os nossos antepassados.

As recentes notícias falam de 19.000 mortos na Síria, policiais assassinados em São Paulo, desemprego em larga escala na Grécia, Itália, Espanha, Portugal, França, Inglaterra, e o governo brasileiro vêm retificando o PIB toda semana, para baixo. Aparentemente são más notícias. Mas o que ela tem de diferente do noticiário da década de 60, quando a Guerra Fria ameaçava todo o planeta com ogivas nucleares? O que isso diferencia da época medieval, quando as grande cruzadas queimaram várias aldeias? O que isso diferencia das cinco mil páginas da Bíblia que a grosso modo falam das intermináveis guerras na Terra do Povo de Deus?

A violência sempre esteve presente na História do Homem, e eu acredito na tese do professor Milton Bins de que o medo doentio de morrer é que criou a Igreja Católica. Nesses dois mil anos que já passaram, a Igreja Católica canonizou vários hábitos, o mais importante é sempre lembrar de Deus, quando a situação está preta.

Temos muitos problemas, e como não sabemos como resolver, o jeito é apelar para orações. Numa missa, rezamos em média umas setenta vezes, num intervalo de uma hora, na maior parte das vezes pedindo, pedindo e pedindo. Pedimos emprego, pedimos melhor salário, pedimos melhor sorte na loteria, pedimos o abraço de uma princesa, pedimos saúde, enfim a lista é enorme. Claro que a rotina católica não termina na missa, durante a semana também continuamos pedindo a Deus outras coisas mais.

Esse é o meu caso. Como Deus já deve estar sobrecarregado com quase bilhões de pedidos de quase um bilhão de católicos no momento atual em todo o Planeta Terra, assim eu peço para você, santa doutora da Igreja Católica Tereza de Ávila, como convencer ao Sr Duzentos, Trinta e Três que a Igreja Católica não é obra do diabo, que muitos casais se esforçam para manter vestido os seus bebês, que se submetem a todo tipo de trabalho bem longe de casa para alimentá-los, e que voltam ansiosos para casa para ver os pequeninos que sempre vivem presos dentro de casa? Que tipo de diabo é esse que fazem os padres nos obrigarem a praticar a tal da caridade com os pequeninos?

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Os escolhidos




A vida é feita de escolhas. Você foi escolhido para viver nesse planeta. Entre milhões de espermatozóides, um foi escolhido para unir-se a um óvulo e transformar-se em você, que cresceu e se desenvolveu porque sua mãe o amou e desejou que assim fosse. Se você houvesse nascido em uma família desestruturada, podia ter sido vítima de um aborto. Podia ter sido abandonado na rua ou num lixão. Podia não ter crescido. Mas você foi escolhido. E vivendo, você faz também suas escolhas embora às vezes nem perceba.


O ato de escolher é bíblico. "Muitos serão chamados e poucos serão os escolhidos". "Os últimos serão os primeiros". Está mais do que evidente que Deus gosta de escolher, que Ele possui  um critério todo especial para isso e que nós acreditamos ser respeitar -pelo menos- uma parte dos dez mandamentos. Ou os maiores mandamentos que seriam "amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos". Obviamente que se a humanidade inteira respeitasse ou procurasse respeitar somente isso, estaríamos em um mundinho melhor e sem tanta imundície.

"Deus não escolhe os capacitados, capacita os escolhidos". Dizem que a frase é de autoria de Einstein. Mas mais uma vez prova que realmente há escolhidos, e que os tais escolhidos são capacitados de uma forma ou outra. Podemos citar como exemplo de um escolhido capacitado Mark Zuckerberg, fundador do Facebook. Com apenas 28 anos o rapaz é um dos mais ricos do mundo.


Muitas vezes me perguntei o porquê de participar do Facebook. A primeira vez que entrei para essa rede social faz tempo, acho que em 2009, e confesso que não gostei. Acabei deletando meu perfil. Ano passado resolvi novamente entrar no FB e para minha surpresa meu perfil ainda estava lá, com os mesmos "amigos" de antes. 


O impressionante dessas redes sociais é a amizade. Você nunca viu a pessoa, nunca foi à cidade onde ela mora, ela te adiciona e posta mensagens do tipo " sua amizade é muito importante para mim" ou "você é muito importante para mim". Impressionante também é que depois que voltei para o FB (acho que faz mais de um ano) pessoas de minha cidade, com as quais nunca conversei, me adicionaram na sua lista de amigos. E quando passo por elas na rua, fingem que não me conhecem. 


Impressionante também é o botão curtir. Tenho amigos de longas datas do Orkut que agora estão no FB. Trocamos poemas, poesias, conteúdos de livros, sites de escritores, fotos, etc. Ou melhor, eles é que enviam para mim os textos, pois como trabalho não resta tempo hábil para textos no Facebook. Se escrever lá, falta tempo para escrever aqui. Sempre leio com o maior carinho os poemas e textos, e são muito interessantes. Sempre "curto" a publicação desses amigos. às vezes compartilho. Sejam textos, fotos ou links.


Interessante é quando EU envio os textos, fotos ou links. Raramente alguém curte ou compartilha. Nem por educação. Não sei o que acontece, talvez eu não seja  uma das "escolhidas" para fazer sucesso no FB. Eu vejo, as vezes, coisas horríveis sendo compartilhadas e curtidas. Há pessoas que escrevem qualquer bobagens e pronto: 200 curtidas! Cem compartilhamentos! Há pessoas que arrotam e soltam um pum e pronto: 2000 curtidas e 1500 compartilhamentos...


Outro dia estava vendo a página do Luciano Huck. Ele escreve simplesmente "olá pessoal, estou com sono e vou dormir"... E pronto, 5000 curtições... Como entender isso? Por falar em Luciano Huck, outro dia escrevi para ele (já foi a segunda vez) pedindo para criar um projeto social para as crianças aqui da cidade onde moro. A cidade aqui é pequena, tem cerca de 20 mil habitantes e precisaria de um projeto social para ocupar a criançada. Pelo menos as crianças da Apae.  O serviço público aqui nunca fará nada, para você ter uma ideia, temos apenas uma escola de ensino médio. Superlotada. 
Coloquei minha mensagem lá na página do Huck, ma esperança de que ele lesse e ajudasse... Mas até agora nada...  A mensagem "não foi escolhida".


A vida é assim pessoal... Muitos os chamados e pouquíssimos os escolhidos. Muito se pedirá aquele que muito recebeu...




Sonia A.











9 à esquerda

Por Anna Carolina Papp

SÃO PAULO – Quem mora na região metropolitana de São Paulo já deve ter recebido nos últimos meses duas ou três mensagens avisando sobre o acréscimo do dígito “9” ao número do celular. A medida, anunciada em janeiro pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), já entra em vigor no domingo, 29 de julho. O objetivo é ampliar a numeração da área de DDD 11 – a capital paulista e 63 municípios da região.

O dígito 9 será acrescentado à esquerda de todos os números móveis da área 11, com exceção dos números de rádio, como os da Nextel. Os celulares passarão a ter o formato 9xx-xxx-xxx.

O período de transição é de 90 dias. Nos dez primeiros, chamadas com oito dígitos serão encaminhadas normalmente. Após o período, ligações incorretas serão interceptadas com alertas sobre o nono dígito. Depois dos 90 dias, as chamadas com oito dígitos não serão mais completadas.

A Anatel estima que a transição custe R$ 300 milhões. A mudança é gratuita para o usuário, que deve atualizar seus contatos – o que não precisa ser feito manualmente por quem tem um smartphone (veja abaixo).

A mudança possibilitará um total de 90 milhões de combinações. Atualmente, com oito dígitos, são possíveis 37 milhões de números e o DDD 11 já tem 34,2 milhões de linhas ativas.

Para o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), é preciso garantir a qualidade do serviço. Um exemplo é a medida tomada pela Anatel semana passada de proibir as operadoras com mais reclamações em cada Estado de vender novas linhas. “O aquecimento da telefonia móvel deve ser acompanhado de medidas que garantam a qualidade”, diz Veridiana Alimonti, do Idec. “A oferta de serviços tem de ser proporcional às medidas das empresas para ampliação da capacidade de rede e da qualidade de atendimento.”

FAQ

Em que municípios?
Nos 64 municípios que integram a área 11 (listados em www.anatel.gov.br)

Quando usar?
Ao ligar para celulares da área 11, seja de telefone móvel ou fixo, não importa o DDD de origem da chamada

O usuário pode optar por manter seu número atual?
Não. A mudança é obrigatória e gratuita

domingo, 22 de julho de 2012

Tela Animada no Windows 7



No mundo do Android, saiu recentemente a nova versão do Android, o 4.1.1, apelidado de Jelly Bean. No fórum do AndroidZ, encontrei uma versão adaptada para o Galaxy S, mas levei um tempão para instalar. Isso não é nada fácil, portanto, não vou poder explicar como instalar uma ROM diferente num celular a base de Android. Através do Google, é fácil achar o fórum do AndroidZ, mas encontrar uma orientação específica para instalar o Jelly Bean no seu aparelho, isso sim que é complicado.

Mas, enfim, eu gostei do Jelly Bean, é o melhor Android que já conheci. Com ele, baixei um aplicativo no Play Store chamado "Galaxy S3 Dandelion", e o fundo da área de trabalho ficou assim:


Essa é uma bela imagem, e também ela é interativa, ou seja, as pétalas se movem na direção oposta por onde você põe o dedo. Claro que o sistema em si não iguala o Galaxy S ao Galaxy S III, na primeira versão você vê um ícone de um filme, no Galaxy S III, você vê várias miniaturas de filmes, e todas rodando ao mesmo tempo. O hardware é totalmente diferente, apesar do SIII ser um dedo menor e 50% mais fino que a primeira versão do Galaxy, ele tem um poderoso processador, e até uma câmera que é capaz de fotografar um espírito que não é fácil de enxergar a olho nú, só os mediúnicos que têm essa proeza. O problema é que o SIII tem o mesmo preço da primeira versão, ou seja, continua muito caro.

Eu gosto de imagens animadas que o Android oferece, mas estou preso no iPhone, por usar bastante os formulários do Handbase, coisa que a DDH Software não consegue colocar no Play Store do Google. É possível colocar imagem animada no fundo da tela do iPhone, o problema é que isso deixa o aparelho bastante instável.

Mas se você acredita que não vale a pena ter celular tão caro, principalmente por não ser protegido pela turma do Cachoeirinha, você pode instalar imagens animadas na área de trabalho do Windows 7, com o programa que você baixa gratuitamente nesse link:

http://www.dreamsceneseven.com/

Após executar o programa como administrador, e habilitar o programa DreamScene, baixe o filme "bee", nesse link:

http://www.dreamsceneseven.com/animatedwallpapers.htm

Depois de baixar o filme, clique com o botão direito sobre o ícone, e escolha a opção "Set as Desktop Background". É uma bela imagem, que lembra bastante de um colaborador desse blogue que adora fazer cera.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Let it be (Beatles)










Deixe Estar
Quando eu me encontro em momentos difíceis
Mãe Maria vem para mim
Falando palavras de sabedoria, deixe estar

E nas minhas horas de escuridão
Ela está em pé bem na minha frente
Falando palavras de sabedoria, deixe estar.

Deixe estar, deixe estar.
Deixe estar, deixe estar.
Sussurrando palavras de sabedoria, deixe estar.

E quando todas as pessoas magoadas
Morando no mundo concordarem,
Haverá uma resposta, deixa estar.

Pois embora possam estar separados há
Ainda uma chance que eles verão
Haverá uma resposta, deixe estar.

Deixe estar, deixe estar,
Deixe estar, deixe estar,
Haverá uma resposta, deixe estar.

Deixe estar, deixe estar,
Deixe estar, deixe estar,
Sussurrando palavras de sabedoria, deixe estar.

Deixe estar, deixe estar,
Deixe estar, deixe estar,.
Haverão respostas, deixe estar

Deixe estar, deixe estar,
Deixe estar, deixe estar,.
Haverão respostas, deixe estar

E quando a noite está nublada,
Há ainda uma luz que brilha em mim,
Brilha até amanhã, deixa estar.

Eu acordo ao som da música
Mãe Maria vem para mim
Não haverá tristeza, deixe estar

Sim, deixa estar, deixa estar,
Deixa estar, deixa estar,
Não haverá tristeza, deixe estar

Deixe estar, deixe estar,
Deixe estar, sim, deixe estar,
Sussurrando palavras de sabedoria, deixa estar




O frio em MG




Olá pessoal, aqui tem feito um frio danado, sei lá quantos graus acima ou abaixo de zero, o céu está sempre azul e tem geado todos os dias.
Como o céu está sempre limpo sem nuvens, à noite pode-se ver perfeitamente estrelas, planetas, Vênus, Júpiter, Órion, satélites, ovnis, bruxas em suas vassouras, corujas, vagalumes, duendes e outras coisas.

Em hebraico, estrela é   כּוֹכָב

Pronúncia: kochav


Abs.


S.A.

Porque nois é cabessa de proromgo?

O Estado de São Paulo


Sempre se soube que um dos principais entraves ao crescimento do Brasil é o gargalo educacional. Novas pesquisas, porém, revelam que o problema é muito mais grave do que se supunha. A mais recente, elaborada pelo Instituto Paulo Montenegro e pela ONG Ação Educativa, mostrou que 38% dos estudantes do ensino superior no País simplesmente "não dominam habilidades básicas de leitura e escrita".


O Indicador de Analfabetismo Funcional, que resulta desse trabalho, não mede capacidades complexas. Ele é obtido a partir de perguntas relacionadas ao cotidiano dos estudantes, como o cálculo do desconto em uma compra ou o trajeto de um ônibus. Mesmo assim, 38% dos pesquisados não atingiram o nível considerado "pleno" de alfabetização, isto é, não conseguem entender o que leem nem fazer associações com as informações que recebem.

Para os autores da pesquisa, resumida pelo Estado (16/7), os resultados indicam que o notável aumento da escolarização verificado nas últimas décadas ainda não se traduz em desempenho minimamente satisfatório em habilidades básicas, como ler e escrever, e isso num ambiente em que essas etapas do aprendizado já deveriam ter sido plenamente superadas, isto é, nas universidades.

A "popularização" do ensino superior, com a abertura indiscriminada de faculdades ávidas por explorar um público de baixa escolaridade - que não consegue ingresso nas universidades de prestígio, mas sabe que o diploma é uma espécie de "passaporte" para melhorar o salário -, é vista como um dos fatores principais do fenômeno. Essas escolas, concluem os especialistas, se adaptaram confortavelmente a um mercado consolidado, e só reagirão diante da exigência sistemática por melhor qualidade, que deve vir do governo e dos próprios alunos.

No entanto, o tempo para a reversão desse quadro é curto. O sentido de urgência se dá diante do desafio de colocar o Brasil entre os países mais competitivos do mundo, ante o encolhimento dos mercados por conta da crise. A situação de semianalfabetismo nos campi brasileiros - que contraria o discurso populista da presidente Dilma Rousseff segundo o qual seu governo, como o anterior, cuida mais dos jovens do que do PIB - talvez seja o indicador mais importante para medir o tamanho do fosso que nos separa do mundo desenvolvido.

Em primeiro lugar, a indigência intelectual compromete os projetos de aperfeiçoamento profissional, por mais bem-intencionados que sejam. Não se pode esperar que egressos de faculdades sem nenhuma qualificação possam acompanhar as mudanças tecnológicas e científicas cujo desenvolvimento é precisamente o que determina a diferença entre países ricos e pobres. A China, por exemplo, já entendeu que sua passagem de "emergente" para "desenvolvida" não pode prescindir da qualificação de seus trabalhadores, como mostrou José Pastore, em artigo no Estado (16/7).

Os chineses, diz Pastore, têm investido pesadamente no ensino superior, cujas matrículas foram multiplicadas por seis nos últimos dez anos. Agora, quase 20% dos jovens em idade universitária estão no ensino superior na China, enquanto no Brasil não passam de 10%. Ademais, a China demonstra há décadas um vivo interesse em enviar estudantes ao exterior, para uma preciosa troca de informações que encurta o caminho do país na direção do domínio técnico essencial a seu desenvolvimento. Só em 2008, diz Pastore, os chineses mandaram 180 mil estudantes para as melhores universidades do mundo, volume que se mantém ano a ano. O Brasil apenas iniciou o Programa Ciência Sem Fronteira, que pretende enviar 110 mil estudantes nos próximos anos.

O impacto do investimento chinês em educação aparece no cenário segundo o qual quase metade do extraordinário crescimento econômico do país resulta desse esforço de qualificação. Assim, se o Brasil tem alguma pretensão de competir com o gigante chinês, ou mesmo com países emergentes menos pujantes, o primeiro passo talvez seja admitir que é inaceitável entregar diplomas universitários a quem seria reconhecido como analfabeto em qualquer lugar do mundo civilizado.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Barkeria skinneri


De acordo com o que eu entendi em Cattleya Source, essa é uma orquídea pequena e que produz a flor de no máximo quatro centímetros na fronteira entre Guatemala e México, tipicamente rosada, embelezando as pedras ou as árvores na metade do inverno.

Geralmente, nós rapazes oferecemos as flores para as moças, com a tradicional intenção de agradá-las, mas é coisa trivial como rosa, cravo ou uma simples margarida. Mas, e a Senhorita LG, por que oferece tantas orquídeas e não é de hoje. Será que ela tem outras intenções?

Natureza Viva- 64

Bom dia aos leitores.

http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&rlz=1T4PRFA_pt-BRBR432BR446&q=barkeria+skinneri&bav=on.2,or.r_gc.r_pw.r_qf.,cf.osb&biw=781&bih=289&wrapid=tlif134260447698110&um=1&ie=UTF-8&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&ei=fzMFUOGxIYK09QTxn9mHCA

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Como funciona o tráfico de drogas?

Eu sei bem pouco sobre drogas. Não conheço ninguém que consuma ou que venda drogas, o que não é o caso do professor Andros do fórum UOL e Terra. Naquela época, ele intimidava todo mundo do fórum com a pena de morte com uma corda bem apertada no pescoço, a tese dele era que ninguém no fórum era temente de Deus, mas sim tudo maconheiro ou vivendo de renda por vender maconha. As drogas, eu as vejo através da janela do Estadão. O que o Estadão chama de cracolândia, eu chamo de Estação da Luz.

Uma vez estava vendo a TV Folha de S Paulo na Cultura, e eles mostraram um belo laboratório em Brasília cheio de tubos de ensaio com vários líquidos movimentados numa centrifugadora. O entrevistado comentou que através da química foi possível descobrir que a droga vendida em vários estados brasileiros vieram de uma única fonte, um país vizinho. Ou seja, pela entrevista percebi que a droga não é fabricada no Brasil.

Eu também não sei se o açúcar é fabricado no Brasil, mas eu consigo comprá-lo sem precisar pagar na hora, utilizando o cartão do crédito, já as drogas, eu presumo que tudo tem que ser em dinheiro. Existem apenas duas formas de você ter dinheiro, ou você rouba ou você trabalha. Logo, o consumidor de drogas é alguém que trabalha e que convive conosco no dia a dia. Quem rouba não consome drogas pois não tem tempo, vive sempre fugindo da polícia.

Como saber se o Adilson é viciado em maconha? Que o professor não gostava do Adilson, todo mundo sabia, mas chamá-lo de maconheiro, isso é outra história. Será que o professor fez uma cópia do texto do Adilson e levou no laboratório de Brasília? Enfim, eu também não sei nada de química.

Mas se a tese da Polícia de Brasília está correta, como é que o fabricante de drogas vai aproveitar o dinheiro brasileiro no seu país de origem? Eu presumo que o dinheiro brasileiro valha pouco aqui, e menos ainda lá fora. Até onde eu sei, o Real não é uma moeda internacional, ou é, e eu não sei nada sobre economia.

Nesse contexto, faz sentido a tese do Dr Esio Lopes, que as igrejas são uma fachada para a "lavagem de dinheiro", ou seja, o varejista de drogas precisa girar o capital, pagando o fornecedor uma nova remessa, através de moeda internacional, e camufla tudo, subornando padres e pastores que conseguem converter o pseudo dízimo em moeda estrangeira, e o Banco do Brasil não tem a menor chance de fazer um teste de laboratório com o fluxo de capital que acontece todo dia nas transações entre computadores. Claro que não vai adiantar a Dilma implantar o dizimo eletrônico, onde o dizimista será obrigado a fornecer o CPF na hora de pagar o dízimo, nesse caso, todo varejista de drogas vai usar o CPF do Andros.

Logo, o lado bom da crise econômica está aí. O fluxo de capitais vai parar, muitas empresas vão fechar, e como não é possível tributar um capitalista falido, só restará ao governo tributar a saída do dinheiro do país, não importa se é dizimo ou tem privilégios fiscais. Como no caso da exclusão do Paraguai do Mercosul, na hora do desespero, todo mundo manda às favas os procedimentos jurídicos que foram assinados no passado. E, do outro lado do país, quem planta maconha vai começar a plantar batata, pois a tributação brasileira é a mais alta do que qualquer país já desenvolvido ou em desenvolvimento. O lado ruim da crise econômica é que é possível viver sem as drogas, mas viver sem açúcar é complicado. Alguém aí sabe como tirar o açúcar de um pé de cana?

domingo, 15 de julho de 2012

O ritual do fogo

Em 1983, Campinas era uma cidade com vários quilômetros de terrenos vazios, e o Roberto me pediu para trabalhar num sábado, exatamente do lado da fábrica de camisa, onde havia um enorme terreno vazio, de 20m de frente com 30m de profundidade. Ele me deu umas vinte caixas de arquivo morto, e pediu para queimá-las. Era um monte de notas, relatórios, mas todo o serviço não durou mais que meia hora.

Já em 1984, o terreno não estava mais vazio, o Sr Walter e o Sr Waldir haviam construído uma loja de camisas, eu adorava as camisas de Voil de manga curta com bolso no peito esquerdo. A loja já existia na fábrica, mas a Marli ganhou um enorme espaço para vender as camisas, principalmente aquelas que sofreram acidentes na fabricação, por um preço bem mais em conta. Eu não tenho paciência com vendas, mas a Marli ficou um bom tempo trabalhando para o Sr Walter. A última vez que nos vimos foi em 2010, exatamente nessa mesma loja, ela disse que estava trabalhando no Shopping de Campinas - nessa época, vários funcionários de várias gerações foram reunidos para brindar os oitenta anos do Sr Walter.

A princesa e muitos outros da minha época não apareceram, mas a Marli conseguiu montar um mural com várias fotos, incluindo uma da princesa. Muita água rolou debaixo da ponte, o tempo voou, mas eu participei de vários rituais de fogo, dessa vez em Diadema, só que o terreno é bem apertado, é mais ou menos 5m de frente com 5m de profundidade. Ao invés de queimar papel, ajudei minha mãe a queimar vários pedaços de madeira, muitos deles ainda verdes, coisa que fez o ritual do fogo durar duas até três horas.

Ao contrário do ritual de 1983, vários outros que participei com minha mãe me deixaram constrangidos. O de 1983 não levantou nenhuma fumaça, já o ritual da minha mãe é só fumaça, muitos invadindo a janela da vizinhança. É constrangedor. Três horas de fumaça é muito tempo, e qualquer um pode chamar o corpo de bombeiros. Diadema faz divisa com São Paulo em dois trechos, pelo lado oeste com Santo Amaro e pelo lado norte com Jabaquara, ou seja, é impossível você saber onde começa e onde termina Diadema, tudo aqui parece continuação de São Paulo. Há poucos terrenos vazios, e é bem raro você você ver alguém queimando mato.

E o problema é esse. Apesar de Diadema ser um centro urbano, ainda há muito mato, só não há espaço para queimá-lo. Mesmo em 1983, queimar um punhado de papel não foi fácil, tanto é que o Roberto me pediu para fazer no sábado. Já a minha mãe é mais esperta, ela faz o ritual do fogo durante a semana, quando ela presume que os vizinhos são em menor número, pois todos estão trabalhando.

Para que serve o celular?

Salve-se quem puder

O Estado de S Paulo


No Estado de segunda-feira, sob o título A mãe de todas as eleições, nosso colunista José Roberto de Toledo analisa a importância dos pleitos municipais, como o que se realizará em outubro em todo o País, para a sobrevivência e fortalecimento dos partidos políticos, uma vez que "não há partido grande sem base municipal". De fato, o pesquisador demonstra, com base em dados estatísticos, que "sem vereadores é difícil eleger prefeitos, e, sem prefeitos, não se elegem deputados federais", e "há uma correlação estatística quase perfeita entre a quantidade de votos para prefeito que um partido recebe e o número de representantes que a mesma sigla elege dois anos depois para a Câmara dos Deputados".

Outra informação importante contida no texto sugere alguma reflexão: mais de 400 mil pessoas deverão disputar em outubro uma vaga de vereador nos 5.566 municípios dos 26 Estados da Federação. É um número expressivo, equivalente à população de São José do Rio Preto, um dos mais importantes municípios paulistas, mas não chega a ser fora de propósito, considerando que estarão em disputa quase 60 mil vagas, ou seja, serão, na média nacional, cerca de 7 candidatos por vaga.

Partindo do princípio de que democracia se faz com participação popular nas decisões que dizem respeito ao interesse coletivo, é uma boa notícia, de qualquer modo, saber que tanta gente está interessada em chegar ou manter-se nas Câmaras Municipais. Resta saber o que efetivamente move essas pessoas a candidatar-se à vereança e o que delas se pode esperar como representantes do povo. Infelizmente, não há razão para prognósticos animadores.

A representação popular é uma instituição que coloca cidadãos a serviço da coletividade. Essa é a teoria. Na prática, o patrimonialismo historicamente dominante na política brasileira, que vê na gestão da coisa pública mero instrumento de acumulação de riqueza privada, transformou a percepção que a maioria das pessoas têm do verdadeiro significado de serviço público. Para começar, mandatários executivos ou legislativos não costumam se imaginar nem se comportar como servidores públicos, condição que certamente consideram, do alto de sua "autoridade" e "liderança", uma abominável capitis diminutio - mesmo que a maioria dessa gente não tenha a menor ideia do que isso quer dizer. Na verdade, o que pretende é conquistar poder para servir-se dele. O que fará impunemente, sob a proteção e o estímulo de leis e regulamentos que ela mesma inventa e da inconsciência, ignorância e conformismo daqueles que a elegeram. O prezado leitor lembra, por acaso, em quem votou há menos de dois anos para senador, deputado federal e deputado estadual? Não chega a ser surpreendente, por tudo isso, que nosso voto em outubro próximo seja disputado, na grande maioria dos casos, por quem deseja apenas se dar bem na vida.

É claro que na raiz da despolitização da representação popular no Brasil está a falta de competência - quando não a deliberada intenção - dos governantes para qualificar, por meio da educação, o voto da massa eleitora do País. E não há de ser por outra razão que se mantêm intocáveis a estrutura partidária e o sistema eleitoral que viabilizam o acesso ao poder daqueles que dele só ambicionam se servir.

O Brasil tem hoje nada menos do que 30 partidos políticos registrados e em pleno funcionamento, mamando o dinheiro do contribuinte depositado no Fundo Partidário. Mais 20 partidos se preparam para tomar parte do butim democrático. Se durante a ditadura militar o País conheceu a imposição de um bipartidarismo feito sob medida para dar contornos de democracia a um regime autocrático, hoje está mergulhado na farra partidária que deforma o regime democrático em que vivemos, dando-lhe contornos de ditadura da pilantragem.

O recente vale-tudo na conquista de minutos de propaganda eleitoral gratuita, estarrecedor para quem entende que política se faz, sim, com alianças, mas também com um mínimo de coerência e brio - melhor, vergonha na cara -, é a demonstração mais evidente de que, infelizmente, o que está aí pretende ficar por muito tempo. Então, salve-se quem puder atrás de uma vaguinha de vereador.

Hipnose

O Dr Esio mandou mais um lote de material que fala sobre religião, de um lado o elevado padrão moral do espiritismo e de outro o uso da hipnose para induzir as pessoas a fazerem o que o hipnotizador quer nas demais seitas como a católica. Num dos vídeos, o pastor derrubava várias pessoas no palco ou até mesmo na plateia só com o gesto das mãos, eu acho isso perigoso, pode fraturar a cabeça ou qualquer outro osso do corpo, mesmo que existam samaritanos por trás para que isso não chegue a acontecer.

O hipnotismo existe sim, e é a principal técnica utilizada nesse blogue. O Dr Esio usa o hipnotismo através de sua linguagem agressiva e de raciocínio simples para lhe convencer que o espiritismo é o futuro das religiões. Já o Adilson usa o hipnotismo para emporcalhar o espiritismo e outra religiões, através de seus argumentos parciais, que muitas vezes não seguem a linha proposta pelo tema.

Para saber se você é ou não vítima do hipnotismo, basta pegar a calculadora e contar quantas vezes você conseguiu deixar de ler as mensagens do Dr Esio ou do Adilson, e você chegará na conclusão que você perdeu a metade da sua vida lendo o que esses dois andaram escrevendo, e o pior é que você já não sabe se Jesus é Deus ou se os espíritos existem, esse é o famoso vácuo do 233. Você não chega a cair de costas, mas o tempo que você gasta para entender o que o Adilson ou o Esio escreveram é mais do que suficiente para melhorar o PIB brasileiro.

Claro que o PIB não é tudo. Outra excelente hipnotizadora é a Dilma, ela quase conseguiu convencer que o PT é o único partido que se preocupa com a geração futura. Com a chegada das eleições, vamos ser torturados pelos tradicionais métodos de hipnotismo. Ontem, um candidato à vereador disse que o prefeito não presta, pois os hospitais atendem mal à população, que ninguém encontra uma creche para cuidar das crianças, só que ninguém explica como ele vai fazer aquilo que o adversário foi incapaz de fazer.

Mas a natureza é sábia, para todo hipnotizador tem o anti-hipnotizador, alguém que resgata a sua alma do vácuo do 233 e faz os seus pés encostarem no chão, e faz da sua tela uma vitrine para belas orquídeas. Claro que as orquídeas aparecem apenas uma vez por ano e a maior parte do ano elas fazem o seu jardim parecer apenas um monte de mato, mas essa é a importância que a Senhorita LG tem nesse blogue, é anti-spam natural, e que força a você comparar as orquídeas virtuais com as mensagens do Adilson e do Esio Lopes, tudo é bonito, mas não tem cheiro e nem abelha recolhendo o polem. E, se você anda cultivando alguma orquídea, isso é uma vitória da Senhorita LG, que defende a flora e as lesmas dos nossos jardins.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Alvará de funcionamento

Essa foi a semana de ir para a Prefeitura, solicitar a revalidação do Alvará de Funcionamento. Ontem, peguei um táxi para percorrer cinco quilômetros, custou R$ 12,00. Dá para ir à pé, o problema é que o atendimento da Prefeitura de Diadema fica no alto de uma colina. Essa é uma rotina que faço há dois anos, e sempre que apresento a papelada, alguma coisa muda. Sempre levei um requerimento montado num computador, dessa vez a moça esfregou um requerimento que deveria ser preenchida à mão.

Hoje, fui de novo à Prefeitura, com o requerimento preenchida à mão. Só que foi outra atendente que pegou a papelada e disse que eu esqueci da cópia da Vistoria do Corpo de Bombeiros. Tentei retrucar "mas aqui na relação diz que é para eu trazer a Vistoria e não a cópia dela". "Acontece que - respondeu a atendente - aqui na Prefeitura não ficamos com o documento original, ficamos só com a cópia".

Ela me passou um guia de recolhimento e disse "depois de você passar no banco, vá ali naquele mercadinho, e tire uma xerox da Vistoria dos Bombeiros". Eu agradeci pela orientação, e fiquei lembrando que há dois anos a Prefeitura tinha uma máquina de xerox. Os tempos estão ficando difíceis, ainda bem que pelo menos a impressora que emite a guia de recolhimento ainda funciona...

Entrei no mercadinho do outro lado da esquina. Ele é bem simples mesmo, com quatro prateleiras cheio de salgadinhos num canto, lá no fundo havia um senhor fazendo o café num dessas cafeteiras portáteis que a gente usa em casa, só que a dele é a menor que vi em toda minha vida, acho que só dá para esquentar dois copos de 180 ml.

Pedi o xerox, e perguntei "quem tira xerox aqui tem direito a um cafezinho?" E ele me arranjou um copinho de plástico. Perguntei "quanto é?" E ele me respondeu "R$ 0,20". "Mas, com o cafezinho, quanto é?" "Ah sim, isso tudo dá R$ 0,50" "Tem troco para R$ 20,00?" e aí aquele senhor olhou para um canto e olhou para outro canto.

Então decidi procurar algo na prateleira, e lá encontrei duas barras de Prestígio a R$ 1,30 cada. "Pronto, agora o Sr tem troco?". "Sim, tenho sim, bom, deixa eu ver, R$ 2,60 mais R$ 0,50 dá R$ 3,10, e aqui eu tenho R$ 16,00". "Tá bom... Tá bom... deixa o resto no caixa!"

Voltando à Prefeitura, peguei a senha do retorno, e fui prontamente chamado. Era uma outra atendente, ela me devolveu o xerox do RG e do CPF de quem assinou que a primeira atendente me pediu mas que não encontrei na relação dos documentos. Mas, não falei nada, pois a rotina na Prefeitura é sempre assim, cada um inventa um procedimento diferente do outro, mas fiquei bastante aliviado ao receber o protocolo. Claro que o protocolo não é garantia de que o Alvará será revalidado, mas já é meio caminho andado.

E, de noite, vendo o Jornal Nacional, eles fizeram uma chamada para a próxima matéria: "Dilma disse que não se mede uma Nação através do PIB". Eu não vi a matéria, mas eu concordo com a Dilma. Lembrando o caso do Alvará, acho que você mede uma Nação através do número de orientações diferentes que você recebe para o mesmo problema, acho que a melhor pessoa para falar sobre isso é Senhorita LG, quando o assunto é vírus.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Mural de recados

Olá pessoal!


Coloquei um mural de recados, que está do seu lado direito. Quem quiser pode deixar recadinhos breves para alguém. Não precisa se identificar, deixar e-mail ou qualquer outra coisa. Enfim, pode ser anônimo.
Deixe sua opinião...
Deixo esse mural ou deleto? Ele é útil ou inútil?
Abs.



segunda-feira, 9 de julho de 2012

Tripitaka 205

Leiam um texto do sr.William,e um texto meu do ano passado.(o meu está no espaço da  réplica)
Vejam uma teoria minha pensada,nessa data,e à  qual desde então,vou fazendo meus acréscimos.
Oxalá alguém aprecie minha ingênua psicanálise.
Das crônicas do sr.  "Vizinho" (é como eu chamo ele) todos gostam.
O registrado,foi um dia de bela polêmica.
Um bom momento,que desejo ver reprisado aqui.

Boa leitura aos que se aventurarem nesses textos.

http://filosofiamatematica.blog.terra.com.br/2011/06/03/ser-igual-a-deus/

O salário do pecado

Uma das frases bíblicas preferidas do 233.
Vou comentar do meu jeito. Sei que ele vai retrucar e xingar.


Alguém me falou que há dois tipos de pecados: o pecado de Adão e Eva, que herdamos e o pecado que cometemos, por nós mesmos. Ou seja, já nascemos cheios de pecados e o que é pior, o pecado de Eva, um pecado que nem foi nosso (isso segundo explicação que ouvi). É por isso que os bebês morrem, eles já estão com pecado.




Depois, à medida que vivemos vamos pecando.  E então surge o outro pecado, que é o pecado que nós mesmos cometemos.Não tem como escapar da morte, pois há pecado de toda maneira.
O salário do pecado é a morte. Resumindo, não tem salvação. Há como não pecar? Imagino que só Cristo não pecou.




E o  diabo, demônio, capeta, ou seja lá o que for? O danado não é pecador? Ele não morre?




E aí 233?
Está bravo comigo? rsrs!

domingo, 8 de julho de 2012

Método para evitar a improdutividade

Sempre fui adepto de listas de tarefas, métodos de produtividade e afins. Com a volta à minha vida produtiva (leia-se reativar blogs + estudar mais), tive uma baita dificuldade em um ponto muito simples: como vencer a vontade de não fazer nada? Depois de muita pesquisa, encontrei um método que ao longo de dois dias tem se mostrado extremamente útil.

Criado por Merlin Mann, o cara por trás do 43 Folders, consiste em uma idéia muito básica, daquelas que você diz “putz, como não pensei nisso antes”. O nome desse verdadeiro hack pessoal, é de assustar “(10+2)*5″, mas relaxem, a idéia é muito simples!

Esse método é para mim?

Se você é igual eu, demorando para iniciar as atividades, sempre inventando de procurar atualizações no Orkut/Twitter, se entretendo com qualquer coisa inútil, enfim, gosta de ficar enrolando, então sim, esse método é para você.

Caso você seja um cara extremamente focado, sem dificuldades para iniciar suas atividades, então não, esse método não é para você.

Mas então, diga logo como é!

Ok, tudo consiste basicamente em realizar exatos 10 minutos de atividade, pausar 2 minutos, fazendo isso de maneira ciclica.

Explicando em miúdos, você deverá se focar de maneira primorosa ao longo dos 10 minutos, sem perder a atenção para nada (MSN, orkut, twitter, ida ao banheiro, beber água, etc…). Passado esse tempo, você terá longos 2 minutos para que possa “twittar”, ver orkut, ir ao banheiro ou fazer qualquer outra coisa que costuma tirar sua atenção.

Exemplificando: Eu estou utilizando o método para estudar, geralmente meu estudo costuma não render nada porque eu paro toda hora para olhar coisas inúteis na internet e acabo gastando mais tempo com essas do que com meu estudo. Com esse método, eu estudo de maneira concentrada durante os 10 minutos, depois durante os meus 2 minutos de intervalo, eu olho meus email e o Twitter de maneira rápida. Caso eu não consiga responder algo, eu aguardo meu próximo intervalo de 2 minutos.

É só isso?

Sim! O método é basicamente uma maneira de você se policiar, impedir que o ócio e a improdutividade prevaleçam no seu dia. É recomendado que você tenha em mãos um timer, para que siga corretamente os tempos propostos. Quem tem iPhone (ou outro celular com tal função), serve o timer dele. No Mac eu estou utilizando o Minuteur, nele eu montei a sequencia com os tempos e o alarme me avisa a “hora do intervalo” e “hora de voltar ao trabalho“.

Minhas impressões

Ao longo de 2 dias venho utilizando o método, e meu estudo tem rendido mais do que nunca. Eu experimentei intervalos de tempo diferente, mantendo sempre a mesma proporção, mas o de 10 minutos com intervalos de 2 foi o melhor. No caso de 20 minutos, acaba que você começa a desfocar, tentando “roubar do método“. Mas isso fica a cargo de cada adepto, experimente qual intervalo você se adequa melhor.

Se você executar essa regra por 1 hora, terá produzido durante 50 minutos e tirado um intervalo de apenas 10 minutos. O interessante é que você estará totalmente focado ao longo desses 50 minutos produtivos!

Diogo Azevedo

sábado, 7 de julho de 2012

Consegui abandonar o 233

No fórum do AndroidZ encontrei uma boa dica de como atualizar o celular Galaxy S, há mais de um ano rodando o Android 2.3.3 (mais conhecido como Gingerbread) para o Android 4.0.4 (com o codinome Cyneo).

Apesar de eu ser usuário do iPhone, eu gosto de brincar com essas novidades. O Android é um sistema diferente do iPhone. O iPhone usa hoje o iOs 5.1.1 mas você só pode adquirir programas através da loja da Apple. É possível adquirir programas de outras fontes, mas, para fazer isso é necessário desbloquear o iPhone, através do famoso método do Jailbreak. O problema é que a Apple atualiza o celular a cada dois meses, e isso acaba com o Jailbreak. Cada vez mais está difícil desbloquear o iPhone.

Já o Android não prende o usuário na loja do Google. Você pode comprar o aplicativo aonde você achar mais conveniente para você. É um celular democrático. Mas o ruim é a atualização do sistema Android. Ao contrário do Apple, todas as atualizações do Android não são transferidas automaticamente nos celulares que usam desse sistema.

A Samsung não atualiza o Galaxy S porque as novas atualizações do Android não são suportadas pelo hardware, e assim todo santo ano a Samsung apresenta um aparelho novo com o Android mais atualizado. Hoje, por exemplo, a Samsung está vendendo a terceira versão do Galaxy S, uma senhora máquina, acho que é a primeira que tem 2 gb de memória RAM (o iPhone 4 e o Galaxy S só tem 512 mb).

Uma vez que a Samsung não atualiza os seus aparelhos, o que dá para fazer com os aparelhos antigos? A melhor resposta é jogar fora e comprar um novo. Mas como a grana anda curta, existem samaritanos que oferecem atualizações adaptadas para máquinas antigas.

No entanto, você precisa calcular a relação custo/benefício. Se você tem um Galaxy S da primeira versão e gosta de rádio FM e Televisão digital, não vale a pena fazer essas atualizações não oficiais, quase sempre pelo famoso método Odin. Você pode ganhar novos recursos, mas quase sempre acaba perdendo recursos valiosos. Eu, por exemplo, migrei do Android 2.3.3 para o Android 4.0 com a ajuda do Fórum do Androidz, fiquei sem televisão, sem rádio FM e sem a conexão com o PC através do programa Kies. Mas, isso em pouco afeta a minha rotina, uma vez que sou usuário do iPhone e não do Android.

Eu notei que a perfomance do Galaxy S melhorou sensivelmente, o Android 4.0 é muito mais bonito, mais organizado, do que o 2.3.3, lento e devagar.

Caso você esteja interessado em atualizar o seu Galaxy S, o link do AndroidZ é esse daqui: http://www.androidz.com.br/forum/topic/17061-tutorial-rom-ice-cream-sandwich-ics-404-cyano-9-i9000b/#entry147706

sexta-feira, 6 de julho de 2012

A felicidade e o ateísmo

O ateísmo tem as suas evidentes vantagens, a melhor delas é que você não precisa pagar o dizimo, não precisa ir à missa todo santo domingo, não precisa ler a Bíblia, não precisa carregar nenhuma imagem, não precisa participar de nenhuma procissão mesmo que faça muita seca nos pampas ou muita chuva em Porto Alegre.

Enfim, o único compromisso do ateu com o mundo é a busca da verdade socialmente aceitável. Por exemplo, todo ateu aceita sem questionar ninguém aquele que ganha na loteria, ou seja, essa é a primeira regra do ateísmo: tudo o que pode acontecer, vai acontecer.

Por exemplo, se Spilberg é capaz de filmar o homem pisando na Lua, certamente que será possível ver esse filme no cinema.

E aqui o ateísmo divide a humanidade em duas classes intelectuais, aqueles que acreditam no que é projetado na tela, jocosamente chamados de porongos, e aqueles que tentam entender como Spilberg consegue ludibriar as pessoas com o fundo azul, um computador, atores de quinta categoria e roteiristas do jardim de infância, eles são ovacionados como "os epistemólogos da Verdade".

O ateu mais famoso desse blogue é o Sr MB. Ele usa o famoso método da tentativa e erro para tentar induzir os participantes daqui a apoiar a pena de morte, que existe uma doença mental chamada fake, que o Hosaka não passa de pé de chinelo, e tudo através de textos intercalados entre os comentários, com menos de dois parágrafos, trabalhando com a clássica tese de que todo porongo tem uma baita preguiça de ler e pensar.

Enfim, a felicidade do ateu é que ele também é capaz de fantasiar. A minha fantasia é de que Santa Tereza sempre vai ajudar o Norton a proteger dos vírus de computador, a fantasia do Adilson é de que Jesus irá ressuscitar os seus cabelos que lho abandonaram há muito tempo, a fantasia da Doutora Sônia é de que todo balconista faça pós-graduação no Sebrae e trate os clientes com um mínimo de respeito que o Código do Consumidor exige, a fantasia do Historiador é de querer ludibriar a todos daqui usando uma vez ou outra a assinatura do Sr MB.

A fantasia do Sr MB é acabar com a minha passoca, forçando-me a fazer o que todo católico faz, quando a passoca acaba, o de baixar a barraca, chutar o balde, e coisas do gênero. Se ele vai conseguir, eu não sei, pois eu sou apenas um porongo.

Natureza Viva - 63

A última  edição dessa série,foi em 26 de janeiro de 2.012.(Natureza Viva 62)


https://www.google.com.br/search?q=barkeria+lindleyana+var.alba&hl=pt-BR&rlz=1T4PRFA_pt-BRBR432BR446&um=1&tbm=isch&tab=wi&oq=barkeria+lindleyana+var.alba&gs_l=img.3...19942.47322.0.49270.48.15.0.19.0.0.3079.3079.9-1.1.0...0.0.JugltqGZFuw

quinta-feira, 5 de julho de 2012

A religiosidade no início do Brasil

Por ocasião do descobrimento do Brasil em 1500, Pero Vaz de Caminha menciona em sua Carta a religiosidade do povo português e o potencial que ele vislumbrou nessa terra-de-papagaios. A sociedade colonial brasileira é fruto de miscigenação entre brancos, negros e índios, retratada detalhadamente por Freyre(1980).

Pode-se dizer que o entusiasmo religioso  foi o primeiro a inflamar-se no Brasil diante das possibilidades só depois entrevistas pelo interesse econômico. Colônia fundada quase sem vontade, com um sobejo apenas de homens, estilhaços do bloco de gente nobre que só faltou ir inteira do reino para as índias, o Brasil foi por algum tempo a Nazaré das colônias portuguesas. Sem ouro nem prata. Somente pau-de-tinta e almas para Jesus Cristo.


O colonizador português trouxe diferentes contribuições para a cultura como alguns valores materiais: a telha mourisca, a janela quadriculada ou em xadrez, a gelosia, as paredes grossas, o gosto pelas comidas oleosas, ricas em açúcar. A arte do azulejo tem uma relação íntima com a higiene doméstica, deixando o ambiente limpo e claro, embora a história registre um descuido com a higiene do corpo e do vestuário.




Em contraste com tudo isso é que surpreendeu aos primeiros portugueses e franceses chegados nesta parte da América  um povo ao que parece sem mancha de sífilis na pele, e cuja maior delícia era o banho de rio. Que se lavava constantemente da cabeça aos pés, que se conservava em asseada nudez, que fazia o uso de folhas e árvores como os europeus mais limpos de toalhas de enxugar as mãos e de panos de limpar menino novo, que ia lavar no rio a sua roupa suja, isto é, as redes de algodão - trabalho esse a a cargo dos homens.


A contribuição religiosa imbuída de cristianismo  lírico e festivo  aparece fortemente presente, seja no culto ao Menino Jesus, a Virgem, aos Santos, chagando aos que Freyre (1980) chama de intimidade entre o devoto e o santo. Nas procissões esses santos   eram carregados como se fossem  grandes chefes vitoriosos de guerras.  A  imagem de Nossa Senhora do Parto  era colocada na cama da parturiente para ajudar na hora do nascimento e a Santa tornava-se madrinha da criança.
As crônicas coloniais referem-se à festa de São João  com uma das primeiras festas populares já com fogueiras e danças e crendices, considerando o grande santo casamenteiro." Dai-me noivo São João, dai-me noivo, dai-me noivo, que eu quero casar."


Santo Antônio era o protetor dos amores perdidos, noivos, maridos ou amantes desaparecido. Para soluções rápidas, frequentemente sua imagem  era encontrada de cabeça para baixo dentro da cacimba, do poço ou de urinóis velhos. São Gonçalo do Amarante, era considerado como o que tinha o poder de arrumar marido para as velhas e a São Pedro, o casamento de viúvas. "Casai-me, casai-me, São Gonçalinho. Que hei de rezar-vos. Amigo santinho". 



A devoção aos santos estava muito presente nos processos de doença e cura, e, curiosamente, havia especialidades para cada santo.


N. S. Bom Despacho.........................................Protetora das Noivas
N. S. Conceição ...............................................  Conceber filhos Sadios
N. S. do Ó .......................................................    Gestantes da última semana
N. S. dos Navegantes ....................................... Viagens no mar e rios
Nossa Senhora .................................................   Para tudo
N. S. do Bom Parto e Stª Margarida   ..............  Parturientes
Santa Ágata .....................................................  Males Pulmonares
Santa Apolônia ................................................. Dores de dente
Santa Luzia e Santa Odília .................................. Afecções Pulmonares
Santo Amaro ................................................... Ulcerações e mutilações
São Bartolomeu e São Ciríaco ......................... Afecções Nervosas
São Benedito....................................................  Mordeduras de cobra
São Brás ..........................................................  Engasgo e garganta
São Erasmo ..................................................... Cólicas Abdominais
São Geraldo .................................................... Tuberculose
São Judas Tadeu............................................... Clínico geral
São Lázaro ...................................................... Lepra
São Libório ...................................................... Calculose urinária
São Lucas ........................................................ Médicos
São Miguel ...................................................... Câncer e Tumores
São Roque e São Sebastião ............................ Peste
São Tarcísio .................................................... Meninos
São Tomé ....................................................... Verminose




 Retirado e adaptado de:
"Da arte de contar histórias pelas trilhas da saúde"
Artigo de Dra Laura Helena  Martins (C. dentista)
Jornal do CROMG - Mai/Jun 2012 





Sonia A.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Evidencias em catadupa...


aí vai mais "materia" para o 233 contaminar com sua peçonhenta verborreia sobre tudo e todos que, com suas demonstrações inequívocas comprovam de alguma forma extraordinaria, Allan Kardec
e sua OBRA para dar a conhecer Deus; a imortalidade da alma; a existencia dos Espiritos e possibilidade de sua comunicação com a humanidade deste planeta... e muito mais...

atente-se
http://www.youtube.com/watch?v=dt9zY9ZqJ-k&feature=player_embedded#!

Quando a Nihil pede ajuda...

para resolver problemas no seu pc, o que será que acontece?




kkk!

Antes de eu morrer

Agora, a Selma é mais um discípulo do Adilson, ela também acredita que não há mais nada no vácuo do 233, e assim ela sugere algumas leituras, antes de entrarmos no fim de nossa miserável existência, que consiste em um amontoado de pranto e dor, principalmente com as contas da Net, onde recebemos o valor dos serviços sem as promoções que nos induziram a assinar o contrato. Antes eu pagava R$ 30,00, e tinha uma conexão de 10 mb. Agora que a promoção acabou, vou pagar R$ 60,00 e o pior é a conexão que caiu para 4 mb.

Como ela não acredita mais na possibilidade da reencarnação, ele listou dezoito livros, nenhuma delas é do professor Rivail. Como ela é o novo discípulo do Adilson, não faz sentido ler um livro que fala de educação espiritual para a próxima etapa. Isso é um ponto para o Sr Adilson, que obstinadamente induz ao telespectador desse blog a não ler nada que seja sobre vida em Marte, no Nosso Lar ou técnicas de comunicação com espíritos perdidos na Terra. O Sr Adilson perdeu oito anos de sua vida, e, antes de morrer, decidiu pegar o Sr Vai Volta para convertê-lo.

Agora que o adilsinismo conquistou um novo adepto, eu é que não gostaria de estar na pelo do Sr Vai Volta. Será que ele vai aguentar a pressão? Como eu não sei quando vou morrer, vou ficar por aqui mesmo para ver como continuará a história, bem como continuar comendo frango assado, salsicha da Sadia, Big Mac, feijoada, enfim aproveitar o pouco que resta dos meus dentes. Ah que saudade que eu tenho do torresminho, da cartilagem da coxa de frango, enfim há coisas que não dá para fazer com os dentes que a gente perde antes de morrer. O correto era perder os dentes depois, vocês não acham?

Mas o maior drama não são os dentes. Há outras coisas importantes que também perdemos. Eu, com os meus cinquenta e três anos, perdi o entusiasmo para correr atrás das loiras de olhos azuis, enfim, a cada dia que passa eu sinto o famoso vácuo do 233 crescendo dentro de mim, silencioso, vazio e frio. Logo, não morremos de uma vez, mas sim tudo na base da prestação. E é por isso que tenho dó dos políticos, eles perderam a vergonha na cara e não há dentista que saiba como consertar isso.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Dezoito livros


18 livros que você precisa ler antes de morrer

Confira uma lista com os clássicos que não podem ficar de fora das suas leituras mesmo que você tenha um estilo muito pessoal. Clássicos como Machado de Assis e Franz Kafka estão no ranking

 
Você tem um tipo preferido de leitura? Romances? Mistério? Ficção? Auto-ajuda? Seja lá qual for o seu tipo de leitura, você não pode deixar de lado os grandes clássicos da literatura.
 
 
Mas é claro que esses clássicos não incluem somente os grandes autores brasileiros. Entre eles você até vai encontrar grandes nomes da literatura nacional, como Machado de Assis e Euclides da Cunha, mas nós não deixamos de fora os grandes autores da literatura espanhola, como Miguel de Cervantes, e inglesa, como Shakespeare e Jane Austen.
 
 

Confira a seguir uma lista com os principais títulos que você precisa ler antes de morrer:

1. » Do Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa
2. » A Divina Comédia, de Dante Alighieri
3. » Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis
4. » Fausto, de Goethe
5. » Madame Bovary, de Gustave Flaubert
6. » Os Sertões, de Euclides da Cunha
7. » O Príncipe, de Maquiavel
8. » As Viagens de Guliver, de Jonathan Swift
9. » Dom Quixote - (Volume I), de Miguel de Cervantes
10. » Dom Quixote - (Volume II), de Miguel de Cervantes
11. » Robinson Crusoé, de Daniel Defoe
12. » Moby Dick, de Herman Melville
13. » O Processo, de Franz Kafka
14. » Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski
15. » Coração das Trevas, de Joseph Conrad
16. » Hamlet, de William Shakespeare
17. » Os Miseráveis, de Victor Hugo
18. » Orgulho e Preconceito, de Jane Austen
 
E aí, você concorda com a lista acima? Tem outras sugestões de livros para ler antes de morrer? Compartilhe sua opinião no campo de comentários e nos ajude a incrementar essa lista!


 http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2012/06/06/940904/18-livros-voce-precisa-ler-antes-morrer.html

http://noticias.universia.com.br/destaque/especial/2011/09/27/871674/120-livros-academicos-download-gratuito.html


Sonia A.

Colaborar no Blog

Se você deseja ser colaborador desse Blog, mande um e-mail para mim que eu lhe mandarei um convite. 
Esse convite é válido para qualquer pessoa interessada.





*Nihil, suas postagens são importantes, mas não posso lhe fornecer a senha do blog, como antes. Como haviam vários ips entrando no Blog ao mesmo tempo e com a mesma senha, eu recebia constantemente pedidos para redefinir a senha... Portanto, terei o maior prazer em ter você como colaboradora, onde você poderá entrar com sua própria senha e ter os mesmos privilégios (deletar mensagens, comentários), mas entrando com seu e-mail e senha particulares.







Sonia  A.

domingo, 1 de julho de 2012

Cinco anos depois do iPhone

No mês passado, a Apple comemorou o quinto ano de iPhone, e que trouxe um grande impacto em nossas vidas, a maior delas é o Android, um software produzido pelo Google. O núcelo do iPhone é um software chamado iTunes, por onde a Apple vende aplicativos, músicas, jogos e um monte de quinquilharias, cujo aproveitamento é bastante duvidoso.

A estratégia do Sr Steve Jobs foi de enfiar o iTunes garganta abaixo através de um celular com o que há de mais moderno na tecnologia de comunicação, usando como algoritimo a facilidade de uso. Enquanto a Nokia, LG, Samsung, HTC e etc ofereciam celulares com dezenas de teclas, o iPhone mostrou-se bem original, ele só tem um botão, não há como o usuário não saber como usar esse aparelho.

Já o Google foi mais esperto, distribuindo o Android para vários fabricantes de celulares, com suporte aos vídeos em Adobe Flash que você encontra em várias páginas da Web. Steve Jobs jamais aprovou o Adobe Flash no iPhone. Enquanto os Androids tocavam músicas da rádio UOL, os usuários do iPhone só podiam se contentar com a estabilidade do aparelho.

Mas a Adobe já decidiu matar o Flash, o Android também não vai ter esse plug-in. O Sr Steve Jobs estava certo todo tempo, muita bugiganga num só aparelho não dá certo. Veja o caso do Windows, sem qualquer motivo, ele trava, anda devagar. O jeito é padronizar as páginas da Web para o HTML 5, coisa que vai demorar uns vinte ou trinta anos, isso se os paraguaios não explodirem Itaipu ou os ambientalistas de olhos rasgados não destruirem as usinas nucleares do Japão.

Mas o Google já invadiu o iPhone. No mês passado, ela distribuiu através da App Store da Apple o seu poderoso navegador, o Chrome. O Chrome coloca o Safari, o navegador do iPhone, no chinelo. O Google também invadiu o PC, para você escrever uma mensagem no Blog da Sônia só com o Chrome.

E quem saiu ganhando nessa guerra toda? Certamente que foram as operadoras. Para você receber chamadas no seu celular por um mês, você é obrigado a botar no bolso da Vivo a bagatela de R$ 12,00. Para acessar a Internet por um mês a 30 kb/s, a Vivo exige R$ 9,90 por mês. Enfim, a Vivo ganhou tanto dinheiro nessa guerra que depois de cinco anos comprou a vista a Telefonica, a rede fixa de telefones de São Paulo. E daqui a cinco anos, certamente que ela vai comprar a Apple e a Google, ganhando muito mais dinheiro de trouxas que acreditam que é possível conversar através do celular que, aliás, continua tão ruim como era há dez anos...