sexta-feira, 12 de maio de 2017

#Prece  - by Orquidéia Nihil.
 
Deus, disseram
no final do século dezenove
que vc morreu
numa emboscada,
mas seja qual
tiver sido a causa real
do seu desenlace
te implorarei agora
para reencarnar,
pois apesar
de toda a ciência e teoria
dos últimos séculos
e dos milagres recentes
que preenchem
nossa necessidade
e nos tornam espertos,
que fizeram a justiça
na sociedade,
melhorando a saúde
distribuindo a comida
e trazendo para perto
a felicidade
o homem continua
na mesma bonomia
dos outros animais.
Tem destruído o ambiente
a si,aos outros viventes,
exceto a própria maldade
que poderá arrasá-lo,
e como a palavra "homem"
traduz o "gênero humano",
estamos todos
"pequenos" e "grandes"
em perigo nesse mundo
insano.
 
Precisamos da sua presença,
do céu e do inferno,
do crime e do castigo
do pecado e da perdição,
ainda não está na hora
de sermos contemplados
pelo perdão.
 
O futuro não promete tanto
quanto o arauto
dos supostos novos movimentos
sociáveis,acreditou.
Vivemos momentos melindrosos,
e não seremos melhores
sem a bússola do apego,
da dependência e do zelo
entregue, por um ícone
distante,
pois desejando ser deuses
ficamos a mercê
de nós mesmos.
 
O terror não chega a ser
um conselheiro maravilhoso,
mas a ausência do escuro
e dos fantasmas
não produzirão tão cedo
nenhuma luz que não nos cegue
nenhum ruído que seja música
nenhum amor que não seja rude
nenhuma natureza que não seja
ensandecida
nenhuma vida que não seja morte.
 
Deus, tende-nos piedade.
Eu te agradeço todos os dias
por ser Deus, apesar de tudo.
.
.
.
 
Trecho do filósofo Niet que colaborou na minha inspiração.

"Deus está morto! Deus permanece morto! E quem o matou fomos nós! Como haveremos de nos consolar,nós,os algozes dos algozes? O que o mundo possuiu,até agora, de mais sagrado e mais poderoso sucumbiu exangue aos golpes das nossas lâminas. Quem nos limpará desse sangue? Qual a água que nos lavará? Que solenidades de desagravo, que jogos sagrados haveremos de inventar? A grandiosidade desse acto não será demasiada para nós? Nunca existiu acto mais grandioso,e, quem quer que nasça depois de nós passará a fazer parte, mercê deste acto, de uma história superior a toda história até hoje!" _Niet no livro "Assim falou Zarastruta" em 1.883,mas a frase em ref.foi escrita pela primeira vez em "A Gaia Ciência" em 1.882.
 
 
 
 
De setembro de 2.016,para o facebook.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Leitores, os bons textos religiosos daqui irão voltar.
Nosso recurso é melhor do que o do facebook,pois por lá os grupos logo perdem o interesse,mas um blog é sempre uma nave solitária,podendo então agregar as pessoas por mais tempo.
Por bastante tempo,nossos assuntos nos imantaram.
Saímos daqui entusiasmados com a rede social,e ainda estamos contentes com ela.
Mas os grandes interessados em nossos temas, e que os procuram fora dos locais conhecidos,poderão nos acompanhar.
Vejam um texto de um amigo nosso,o prof. filósofo Ghiraldelli.
Ele já tentou estar presente,mas logo perdeu a motivação.
Bom, ele vai gostar de saber que os textos dele vez por outra,frequentarão esse local.

Felicidades aos visitantes.

NOTAS PARA UMA TEORIA DA VIOLÊNCIA RELIGIOSA


26/04/2017, 1 Comment

Será mesmo que podemos levar a sério divergências religiosas, ideológicas, classistas, de gostos e tudo que implica alguma forma de exposição concatenada em uma forma de narrativa mais ou menos racional? Será que temos realmente divergências dessa ordem?
Talvez nossas divergências — especialmente as que levam à violência religiosa — não sejam senão mero xenofobismo. Pode ser que nunca tenhamos ultrapassado o “nós” versus “eles”, gerado pela repulsa e medo dos que vieram de outras matrizes e, no caso de humanos, de outros úteros. Penso que uma boa teoria da violência religiosa, talvez de quase toda a violência, seria aquela que pudesse invocar uma “infraestrutura” chamada guerra de úteros.
Podemos nos imaginar imersos no líquido amniótico de nossa mãe, mas se na imaginação começamos a sentir-nos no meio aquoso produzido pelo Outro, isso nos produz repulsa instantânea. Estar imiscuído em fluídos alheios, não raro nos dá repulsa. Nossa predisposição para a relação termina rápido quando temos de nos envolver com os que são o “inteiramente outro”. O cheiro dos “nossos” nos aconchega, o odor dos “outros” nos irrita. O outro lado da repulsa com o Outro tem como função não perder o Mesmo. Os que são habitantes da terra do “nós” não podem se perder, não devem se misturar, não têm de criar olfato ludibriado. Para que possamos saber quem somos, individualmente, precisamos antes de tudo saber que é o nosso “nós”. Se é assim, fica fácil entender os pactos internos que ocorrem em povos que, por alguma razão, perdem suas terras, sofrem pelo nomadismo não natural.
Com essas premissas nas mãos não é difícil entender o propósito da expressão “À Sombra do Monte Sinai”, que inclusive é título de livro de Peter Sloterdijk, onde ele fala da violência dos monoteísmos. O que se firmou no Sinai foi uma política de união de um povo consigo mesmo, para evitar os raios da dispersão em meio a outros povos. Os judeus usaram de um Deus único para se manterem judeus. E proibiram qualquer imagem de Deus, eliminando assim as possibilidades de comparação, o que diluiria as diferenças entre potências míticas de povos outros. Um Deus de rosto proibido, não possível de ser traçado, foi a melhor maneira de deixar cada judeu fora da tentação da confusão, do sincretismo, das várias equivalências como aquelas que os gregos experimentaram junto dos egípcios, ou como as que fazemos hoje entre santos católicos e entidades do candomblé.
A distinção religiosa nunca teria sido outra coisa senão uma política de quem nunca teve terra, e que teria de vagar o mundo por meio de um tipo de ‘país portátil’, que nada mais é que a Bíblia. Uma tal obsessão pela distinção, às vezes, pode ser vista então não como violência da religião, mas o que restou de identidades e ojerizas primitivas, de processos de antropotécnicas que nos fizeram a partir dessa relação entre o Mesmo e o Outro. Talvez muito de nossa violência religiosa não seja outra coisa senão essa herança da divergência de úteros como casas com cheiro forte, cheiro estranho.
Paulo Ghiraldelli Jr., 60, filósofo. São Paulo, 26/04/2017
Foto: Monte Sinai

 


  1. Orquidéia
    27/04/2017 at 08:39
    Puxa…!!
    Responder  
 



About Paulo Ghiraldelli


quarta-feira, 26 de abril de 2017

Não consegui modificar a configuração das réplicas.

Me ajudem nisso em alguma hora,por gentileza.

Muito obrigada.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Faz tempo...

Faz tempo que não aparece uma postagem nova nesse blog.
Faz tempo que um colaborador importante sumiu, o Vai-Volta. espírita convicto, creio que se cansou de brigar com o Adilson233.
Faz um ano aproximadamente que fiz uma única postagem.
Faço mais uma, em homenagem ao Vai Volta sumido e ao Adilson233, que eu sei ainda passa vez ou outra por aqui...
Um grande abraço para todos aqueles que frequentavam esse espaço. Saudades dos velhos tempos.


A MEDICAÇÃO PELA FÉ

A moça abatida, num acesso de tosse, chegara
ao “Luiz Gonzaga” com a receita médica.
Estava tuberculosa.
Duas hemoptises já haviam surgido como
horrível prenúncio.
O doutor indicara remédios, entretanto...
— Chico, — disse a doente — o médico me
atendeu e aconselhou-me a usar esta receita por trinta
dias...
Mas, não tenho dinheiro. Você poderia
arranjar-me uns cobres?
O Médium respondeu com boa vontade:
— Minha filha, hoje não tenho... E meu
pagamento no serviço ainda está longe...
— Que devo fazer? Estou desarvorada...
Chico pensou, pensou, e disse-lhe:
— Você peça à nossa Mãe Santíssima socorro
e o socorro não lhe faltará.
A que horas você deve fazer a medicação?
— De manhã e à noite.
— Então você corte a receita em sessenta
pedacinhos.
Deixe um copo de água pura na mesa, em sua
casa e, no momento de usar o remédio, rogue a
proteção de Maria Santíssima.
Tome um pedacinho da receita com a água
abençoada em memória dela e repetindo isso duas
vezes por dia, no horário determinado, sem dúvida,
pela fé, você terá usado a receita.
A enferma agradeceu e saiu.
Passado um mês, a moça surgiu no Centro,
corada e refeita.
— Oh! é você? — disse o Médium.
— Sim, Chico, sou eu. Pedi o socorro de
Nossa Mãe Santíssima. Engoli os pedacinhos do papel
da receita e estou perfeitamente boa.
— Então, minha filha, vamos render graças a
Deus. E passaram os dois à oração.

Do livro,
 Lindos Casos de Chico Xavier

 Ramiro Gama



Feliz Natal e que 2015 seja bem melhor que 2014.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Jesus é que sabe!!!...

233 - Quanto fingimento e enganação! O lusitano sempre tem feito o que todo rivailista faz, (...)
VV - Como é por demais sabido...  ninguém por aqui,  do passado, do presente e sem duvida do futuro, é mais trapaceiro, caricato  ridículo, estupidificado, fossa mental...  do que precisamente o 233... Isto é dado  adquirido de forma irrefutável!!...
233 - ou seja, rejeitar e debochar do perdão de Deus. Afirmam ser inconcebível que Deus possa perdoar, (...)
VV - Bem... o Espiritismo faz precisamente o contrario do  despejado acima pelo trapaceiro 233...
  Todo mundo já vai sabendo que É!!! exatamente na D.Espirita/PURO CRISTIANISMO, que é negado o terror  psicológico disseminado pela maioria das doutrinas "institucionalmente ditas cristãs" que  ALGUEM seja ETERNAMENTE CONDENADO em fogos que jamais se apagam ou... 
...que alguém seja aniquilado perpetuamente como se não tivesse valido a pena ter sido CRIADO pela INFINITA PERFCEIÇÃO, isto é, por "algo/alguém/entidade" que não sabia o que estava fazendo...  
Portanto... é, sem duvida,   PONTO ASSENTE  e indesmentível que na  D. Espirita/PURO CRITIANISMO, Deus, não!!!  Cria-nenhum-FILHO-para-depois-o-descartar- como-se-fosse-um-monstro-imprestável...  (veja-se que  nem o homem comum de mente normal faz isso, quanto menos o faria, repito, a INFINITA PERFEIÇÃO!!!...
233  - que Jesus tenha morrido no lugar dos pecadores,(...)
VV - ponto 1 
Jesus NÃO morreu coisa nenhuma... Ele desencarnou e passados três dias MOSTROU!! precisamente que assim foi...Basta ver na Biblia, com honestidade intelectual (condição nobre que não faz parte do caráter233)  o relato de Suas aparições, pós tumulo...
ponto 2
 se assim fosse (para alem de fazer de DEUS-PAI um psicopata que não ficaria a dever nada ao terrifico diabo imaginado por muitos religiosos de pouca reflexão/racionalidade/sensatez)... onde o resultado pratico dessa monstruosa exigência "divina", hein???... HEIIIIIN??....
233 - mas sim que todos têm de pagar por tudo de errado que tenham feito e reparar todo o mal,
VV -Na VERDADE... essa tambem é a mais elementar forma de fazer justiça imaginada pelos simples humanos que, em muitas situações, também dá nova(s) oportunidade(s) aos faltosos... (o que nos leva para a colocação seguinte do caricato 233 
>>> voltando em trilhões de reencarnações.
VV - Mesmo tentando usar um método de expressão para impressionar os mais sensíveis às questões do tempo, vale lembrar que, ainda assim, a D.Espirita/PURO CRISTIANISMO, apresenta um DEUS muito mais Equitativo/Misericordioso/Amoroso/Perfeito... do que aquele "deus" que condena e despeja em infernos eternos, ou que nos reduza a nada, ou que exige "o sacrifício de um INOCENTE" para tudo continuar na mesma... 
(ademais, vale voltar a lembrar, que, falando-se em um CRIADOR DE ETERNIDADE, o tempo é coisa que só existe em alguns espaços fechados e que são de transação para voos mais GLORIOSOS... SEMPRE MAIS GLORIOSOS!!)... :)...
233 - Nada de perdão divino ou misericórdia. "Ação e reação", repetem eles sem cessar.
VV- Como tem vindo à ser demonstrado de forma inequívoca...  NÃO HÁ MAIOR  perdão ou misericórdia do que NUNCA DESISTIR da recuperação do "faltoso" dando-lhe SEMPRE os meios necessários à sua ascensão e saída  dos estados inferiores que o levam `a desarmonia cm a Criação/Criador!!...
 233 - Ele agora vem falar de misericórdia, é muita cara de pau! Ele tem debochado de todo versículo bíblico que fala da graça de Deus. Graça significa justamente misericórdia, é o perdão dado gratuitamente.
Quantas vezes ele zombou de versículos como Efésios 2:8-9?
"Pois pela GRAÇA sois salvos, mediante a fé, e isso não vem de vós, é DOM DE DEUS, NÃO DE OBRAS, para que ninguém se glorie."
VV - Como se pode ver com facilidade, no meu "histórico de intervenções" jamais debocho seja de que versículo biblico for (posso questionar para comigo mesmo, mas debochar não faz parte de minha maneira de estar)... o que faço e continuarei a fazer sempre que me seja possível, é dar a palavra ao Mestre e coloca-Lo na condução dos aspetos Doutrinários que servam para nosso entendimento quanto à grandiosidade da Criação... E sobre o versículo acima, eu não posso deixar de ouvir O Cristo enviado que, quando questionado diretamente sobre a "salvação", desenvolveu a lição do bom samaritano onde não duvidas absolutamente nenhumas de que somos nós quem teremos de
desenvolver esforços no sentido de melhorar nossa índole a patamres altíssimos (tão elevadíssimos ao ponto de amarmos o próximo de forma NATURAL, isto é,  sem qualquer reserva) para conseguirmos enfim a tal "salvação"...

233 - Outra coisa: "fora da caridade não há salvação" ? Como assim? No Rivailismo não há salvação. No Rivailismo ninguém é salvo de nada, mas tem de EVOLUIR.

O lusitano, evidentemente, não sabe o significado das palavras e não consegue discernir o que ele mesmo escreve.
VV - Bem.. essa máxima não é de minha autoria!  Contudo... não vejo qualquer dificuldade para uma pessoa normal entender que essa frase, dita na D. Espirita, aponta para a "salvação" dos estados inferiores de comportamento que só serão anulados/apagados/banidos... se usarmos boas formas de desenvolver nossa capacidade de escolher o que devemos fazer de bem sem olhar a quem...
É simples isto!!... :)...

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Os mortos

"O mais engraçado é que os católicos consideram que os espíritos do Rivailismo não são espíritos de mortos, mas de demônios. Já os mortos do Catolicismo podem ser evocados, são "santos", ou almas benditas que estão no céu."> 233


233, você não quis dizer que os evangélicos  consideram que os espíritos são demônios?

Por que os evangélicos acreditam que todos os espíritos são demônios? Por que eles gostam de seguir o VT no que diz respeito a dízimos, falar com mortos, etc?

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Feliz Natal





Amigos, façamos da época de Natal muito mais do que presentes e panetones. Lembremos que é a comemoração do nascimento de Jesus e não comércio, bebidas, festas e roupas novas. 

Feliz Natal para todos vocês. Que o aniversário de Jesus seja de muita paz.

Chico Xavier para o Natal!

Quando você conseguir superar graves problemas de relacionamentos, não se detenha na lembrança dos momentos difíceis, mas na alegria de haver atravessado mais essa prova em sua vida.
Quando sair de um longo tratamento de saúde, não pense no sofrimento que foi necessário enfrentar, mas na benção de Deus que permitiu a cura.
Leve na sua memória, para o resto da vida, as coisas boas que surgiram nas dificuldades.
Elas serão uma prova de sua capacidade, e lhe darão confiança diante de qualquer obstáculo.
Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais.
Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar.
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar.
Uns queriam silêncio; outros, ouvir.
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés.
Uns queriam um carro; outros, andar.
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário.
Há dois tipos de sabedoria: a inferior e a superior.
A sabedoria inferior é dada pelo quanto uma pessoa sabe e a superior é dada pelo quanto ela tem consciência de que não sabe.
Tenha a sabedoria superior. Seja um eterno aprendiz na escola da vida.
A sabedoria superior tolera, a inferior julga; a superior alivia, a inferior culpa; a superior perdoa, a inferior condena.
Tem coisas que o coração só fala para quem sabe escutar!



segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Destinados à evolução suprema...

... é Jesus quem o revela

"Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai. (São João 14, 12)"

:)...

sábado, 14 de dezembro de 2013

Mais do mesmo...

...para vermos que o contorcionista 233  faz arranjos desinterpretativos sem qualquer respeito pela verdade, basta verificarmos que...

...  se realmente os videntes que ficaram no acampamento profetizando fossem entendidos como mediadores (mediuns) da "palavra de deus vinda diretamenbte de seu espirito", não haveria motivo para alguem julgar que eles estavam cometendo uma transgressão de comunicação indevida, ora essa...

mas enfim... como gostamos de ver o 233 encetando autenticas cambalhotas de desespero desinterpretativo, vou colocar MAIS UM texto biblico que, em apenas duas linhas, mostra à evidencia que muitissimo antes de Kardec/D.Espirita, já era anunciado que o Espirito antecede o corpo carnal e que "este" é escolhido de forma compensatoria ou penalizadora segundo o comportamento "daquele"...


Sabedoria, 8
19. Eu era um menino vigoroso, dotado de uma alma excelente,
20. ou antes, como era
bom, eu vim a um corpo intacto

É claro que o coitado 233 vai dizer (como outros já fizeram)  que isso aí acima não vale porque se admitisse sua validade, suas investidas doentias contra o Espiritismo seriam de imediato aniquiladas/destruidas/detonadas... sem apelo nem agravo... :)...

aguardemos mais piruetada estilo 233 ... :)))...